Aquela batidinha no para-choque pode sair caro

Nem sempre aquelas batidas leves no para-choque não acarretam um problema maior e caro para os donos dos carros envolvidos. É bom ficar atento

Por BORIS FELDMAN21/06/18 às 21h30

Batidas leves no para-choque podem esconder grandes prejuízos para os proprietários dos automóveis envolvidos. O que está localizado nas partes internas também deve ser analisado, não só o lado externo do carro.

[TRANSCRIÇÃO]

Se você está dirigindo o carro e de repente se envolve num pequeno acidente de trânsito, como o motorista que veio atrás e distraidamente bateu no seu para-choque, ou um outro igualmente desorientado que deu uma ré e atingiu o seu para-choque dianteiro, e aí os dois motoristas saem do carro, conversam, examinam superficialmente seus automóveis e percebem que não houve na de grave, cada um resolve o seu pequeno problema.

Pois, saiba que esse pequeno problema pode virar um problemão quando você chegar em uma oficina especializada e descobrir que a batidinha no para-choque traseiro, que é de plástico, não deixou vestígios externos, mas afetou a alma de aço, a chamada crash box. Ou pode ter até provocado uma pequena distorção no monobloco, e se foi no para-choque dianteiro pode ter afetado o radiador, a sua ventoinha ou o condensador do ar-condicionado. Entendeu porque a batidinha pode se transformar num problemão?

Batidas leves no para-choque

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário