Cadeirinha não protegeu, pois estava no porta malas!

Por BORIS FELDMAN03/10/16 às 18h19

Me desculpem os leitores, mas vou insistir no tema da segurança veicular. Eu não entendo, fico incrédulo mesmo ao perceber que a maioria dos motoristas pensa que acidente só acontece com o vizinho, primo ou amigo, nunca no carro dele. Então, não precisa afivelar o cinto no banco traseiro, até porque, no caso de acidente, o encosto do dianteiro (dizem…)protege quem está trás. Ledo engano, bobagem de todo tamanho: quantos carros capotam lateralmente e o passageiro do banco de trás é cuspido e vem a se ferir gravemente ou falecer.

As cadeirinhas infantis são obrigatórias desde 2010 e extremamente eficientes para proteger crianças. Relatórios da Policia Rodoviária Federal em relação a acidentes em estradas revelam uma redução, desde então, de 40% nas mortes de crianças nas estradas.
Além de fatos quase inacreditáveis. Um deles me chamou atenção: um carro teve um acidente grave e morreram as cinco pessoas de uma família, entre elas uma criança com pouco mais de dois anos. O policial observou que havia uma cadeirinha no carro, sabe aonde? No porta-malas!

Num outro acidente grave, também em rodovia federal, o casal faleceu mas seu filho de três anos sobreviveu pois estava numa destas cadeirinhas.

Por outro lado, a novela das cadeirinhas do tipo Isofix ainda se arrasta, pois elas ainda estão em fase de certificação. Para quem não sabe, as que estão homologadas e podem ser comercializadas no Brasil são do tipo antigo, que se dependuram no cinto de segurança do banco traseiro. Claro que protegem e muitas crianças foram salvas graças a elas. Entretanto, deixam a desejar em relação às do tipo Isofix, muito mais modernas e já oferecidas em todos os carros do Primeiro Mundo, com um gancho que se prende a uma argola integrada ao chassis do banco. Prova disso é que, num outro relatório da PRF, um carro se acidentou batendo forte numa árvore. O casal, nos bancos dianteiros, se salvou. Seu filho de três anos saiu voando do banco traseiro para fora do carro, com cadeirinha e tudo, e morreu. O relatório não especifica, mas não tenho dúvidas de que a cadeirinha era do tipo antigo, que se amarra no cinto. Fosse a Isofix, tenho certeza de que ela se salvaria. Além de quase todos os importados, alguns modelos nacionais mais modernos já contam com ele. Mas as cadeirinhas com este sistema ainda não foram certificadas.

Veja mais sobre:


Boris Responde

Tem alguma dúvida sobre o funcionamento do seu carro? O que vai melhor no carro flex: gasolina ou etanol? Quando substituir o cinto de segurança? Com que frequência trocar o óleo do motor? O Boris responde essas e outras dúvidas. Digite sua pergunta na caixa abaixo.


0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário