Carro usado barato demais? Desconfie!

Pode ser que o carro anunciado não seja o mesmo da foto apresentada no site...

Por BORIS FELDMAN25/05/18 às 09h01

Já se foi o tempo em que o candidato a compra de um carro rodava pelas lojas antes de se decidir. Hoje, ele começa sua busca pela internet, seja do carro zero km ou do usado. A decisão pelo “zero” é mais simples pois trata-se de um commodity, ou seja, nenhuma diferença em qualquer loja e o que pode atrair o freguês é o desconto ou o atendimento. Mas, o carro usado exige cuidado maior. Bem maior, pois a situação chega a ser inversa: usado barato, melhor desconfiar…

Na internet existem dezenas de portais oferecendo carros usados e o negócio não pode ser fechado sem que o interessado examine pessoalmente o que está sendo oferecido. Não é difícil perceber se o dono anterior tratava do carro com cuidado, se a manutenção foi realizada de acordo com o manual, se não sofreu um acidente sério, etc.

Mas, existem casos que exigem extremo cuidado. Um bom exemplo é o caso do carro anunciado por um preço muito baixo, bem inferior à média do mercado, das tabelas do tipo Fipe. São duas as hipóteses que justificam o valor atrativo:

"Quando a esmola é demais, o santo desconfia". A lógica funciona também para o usado barato. Fique atento para não comprar um carro recuperado!
  1. O carro sofreu um grave acidente, deu “perda total”, foi arrematado no leilão por uma oficina sem escrúpulos, reparado mal e porcamente e colocado à venda por uma loja ainda mais desonesta. Há tentativas de se fiscalizar estas distorções, de se ter certeza que o carro foi para um desmanche, mas a bandalheira é mais forte.
  2. O usado barato anunciado não é o da foto que aparece no portal. Ou seja: a loja (ou o particular) tem um carro em péssimo estado mas engana o interessado com a foto de um outro em estado de zero km. Como o preço é muito atraente, o freguês liga e pede mais detalhes. O vendedor diz que já recebeu muitas ligações e exige o depósito de um valor a título de sinal, para garantir o negócio. No dia seguinte, ao chegar ao endereço, pode-se encontrar um carro que não tem nada a ver com o da foto no portal, ou nem encontrar o carro nem o endereço, pois tratava-se de um verdadeiro conto do vigário.

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

2 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Robson 5 de junho de 2018

    Qual o valor dos carros

  • Douglas Charles Cunha 25 de maio de 2018

    Artigo simplesmente ridículo. Um dos principais motivos para anúncio de um preço muito abaixo é o desespero do vendedor por dinheiros de última hora, quando em caso de mudança ou doença.
    O caso 1 é facilmente detectável, pois veículo com PT fica registrado nos órgãos do sistema de trânsito e não podem ser recuperados por ninguém. Grande monta não é perda total. E o segundo caso citado é o mais hilário. Quem em sã consciência deposita dinheiro para garantir a compra de um carro que está sendo visto apenas pela internet? Certamente esse artigo foi escrito por um garageiro que cobra valores exorbitantes, muito acima das tabelas, por carros usados ou então por encomenda de algum.

Deixe um comentário