Cuidado com os usados transformados pelos picaretas

Por BORIS FELDMAN17/05/18 às 19h30

A compra de um carro usado ou o chamado seminovo é uma das alternativas na hora de poupar uma graninha, que seria usada na compra de um modelo zero km. Entretanto, é preciso fugir de algumas pi-ca-re-ta-gens de alguns donos de lojas desonestos.

[TRANSCRIÇÃO]

Comprar um automóvel usado numa empresa, concessionária, ou numa loja de usados, ou seminovos têm suas vantagens, entre elas a garantia de três meses em todo o automóvel. Obrigação que não existe por lei do particular, que vende o seu carro. Em compensação se existem centenas, milhares de lojas de seminovos, usados, absolutamente honestas, existem também aquelas que adoram enganar o cliente. E já começam voltando o hodômetro para que o carro registre uma quilometragem muito inferior a que ele rodou de fato; outra,: tiram os pneus carecas, mas colocam no lugar pneus frisados ou remoldados de péssima qualidade. Tem também loja tão cara de pau que muda lá atrás a plaquinha do carro: saiu de fábrica standard e vira “superluxo”.

Mas, pior do que tudo isso junto é aloja que vende o PT, o carro que sofreu “perda total”, foi leiloado, reparado numa oficina boca de porco que não oferece mínimas condições de segurança e será uma constante ameaça a integridade de seus ocupantes. Tanto que as seguradoras têm o registro desses automóveis e sequer concordam em fazer o seguro deles. Desconfiem ao encontrar um automóvel usado muito barato, abaixo do preço de mercado numa dessas lojas: a chance de ser um PT é grande.

A compra de um carro usado

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário