Dicas para identificar a qualidade de um usado

Desgaste dos pneus, soldas e marcas na pintura podem dizer bastante sobre o tipo de uso feito pelo antigo dono

Por BORIS FELDMAN20/05/18 às 07h38

Profissionais do setor dos automóveis costumam identificar a integridade de um usado com uma ligeira olhada: basta examinar dois ou três detalhes para ter certeza de que o carro não presta. O contrário pode ser mais complicado: ele pode parecer um ótimo veículo mas enganar até o bom conhecedor… Listamos algumas dicas para identificar a qualidade de um usado.

A cor da fumaça pelo escapamento é um bom termômetro para se avaliar o motor, por exemplo. Exagerada e muito escura? Sinal de desregularem da mistura. Muito clara? Pior ainda, pois é sinal de que tem óleo sendo queimado junto com o combustível. Neste caso, nem precisa de ligar o motor: a ponteira do escapamento fica preta e oleosa. Aliás, a cor certa para a saída do escapamento é cinza claro.

Uma olhadela na carroceria revela também um passado sujeito a chuvas e trovoadas. Ondulações na pintura sinalizam um reparo mal feito da chapa. Com o capô aberto, é possível perceber marcas de solda posteriores à fabricação do carro, sinal de que ali já teve batida. Porta-malas aberto, dá para perceber se a parte traseira da carroceria foi “invadida” por algum apressadinho que não conseguiu frear em tempo hábil…

Boris explica como você pode identificar a qualidade de um usado. Pneus desgastados incorretamente, manchas carroceria e marcas de solda podem ser maus indícios.
Foto Chevrolet | Divulgação

Problema grave estrutural pode ser descoberto mesmo por quem pouco entende de automóvel. Basta observar como os pneus dianteiros estão se desgastando. A banda de rodagem deve ter uma aparência regular e não apresentar “escamas”, sinais de irregularidade da suspensão dianteira, ou da própria carroceria. Outra receita para se detectar uma grave irregularidade é o pneu que “come de lado”, ou seja, a banda ainda tem sulcos de um lado mas já ficou careca do outro. O que sinaliza que seu contato com o asfalto está completamente irregular.

Entretanto, nem sempre o desgaste irregular é provocado por um problema do carro, mas pelo seu proprietário, desleixado e que não se preocupou em mandar alinhar a direção com a frequência recomendada. O que se corrige numa boa oficina de alinhamento da geometria de direção. Se este alinhamento se revelar impossível, é sinal de que o carro pode ter sofrido um forte impacto na dianteira com uma distorção do monobloco quase impossível de ser reparada.

Boris explica como você pode identificar a qualidade de um usado. Pneus desgastados incorretamente, manchas carroceria e marcas de solda podem ser maus indícios.
Foto iStock | Reprodução

Agora que já tem alguns parâmetros para analisar a qualidade de um usado, saiba quais são os:

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Joelson j c dantas 22 de maio de 2018

    Agora ha pouco eu vi um comentario onde o sujeito falava dos alto preço dos combustiveis aparentemente defendia a roubalheira do governo pois cerca de 50% do preço da gasolina aqui no Brasil eh so de impostos e isso eh um absurdo. Mas o tal sujeito diz q isso não devia assustar a popular ja q na Europa ha paises onde o imposto sobre a gasolina tbm chega a 50 %. Pode ser. Mas esse infeliz esqueceu de dizer q na Europa os serviços públicos funcionam perfeitamente pois la não existe a corrupção desenfreada q existe por aqui

Deixe um comentário