Flex: meio a meio seria o melhor dos mundos?

Por BORIS FELDMAN15/12/16 às 17h17

O carro flex pode ser abastecido com gasolina ou etanol. O que determina a preferência do motorista pode ser preferencialmente o custo. Ele faz as contas para verificar com qual dos dois combustíveis consegue menor custo por quilômetro rodado.

As contas devem ser feitas com frequência pois os preços da gasolina e etanol variam em função de cotações internacionais, da safra da cana, das interferências políticas ou impostos em cada região do país. A regra básica é determinar se o etanol custa menos que 70% da gasolina. Como a diferença de consumo (o motor bebe mais com álcool) é de 30%, neste caso compensa financeiramente utilizá-lo.

Entretanto, os dois combustíveis interferem no comportamento do motor e existem motoristas que não se prendem ao custo do quilômetro rodado, mas elegem o etanol ou a gasolina em função de outras características.

O motorista que dá valor ao desempenho prefere o etanol pois ele aumenta a potência do motor. O que se preocupa com autonomia, não se importa de perder alguns cavalos e abastece com gasolina pois o consumo é menor (cerca de 30%) e reduz, portanto, o número de vezes em que para no posto.

Mas, há quem pergunte se existe alguma contra-indicação para se abastecer na base do 50/50: metade de cada combustível. Tecnicamente, nenhum problema, pois o motor flex admite (e se regula automaticamente) para queimar só gasolina, só etanol, ou uma mistura dos dois em qualquer proporção.

Talvez este costume de dividir o tanque entre os dois combustíveis seja o “melhor dos mundos”: ganha-se um pouco de desempenho perdendo-se apenas um pouco da autonomia. Mas, neste caso, o motorista não deve se preocupar com o aspecto econômico, pois pode não ser o menor custo do quilômetro rodado.

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

3 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • AldirBFernandes 10 de março de 2018

    Muito show

  • Helvio Silva de Melo 28 de fevereiro de 2018

    E se lembrar que a gasolina já possui 27% de alcool anidro.

  • Rodrigo Barriles Vivian 5 de novembro de 2017

    Sobre o etanol aditivado pelo que li, e entendi, a função dele é diferente a da gasolina aditivada, os aditivos no etanol são para corrosão, e para dar lubricidade ao combustiel, em quanto a gasolina é para limpeza do sistema.

Deixe um comentário