O futuro do carro elétrico passa pelo etanol

Em entrevista a rádio Baruk FM, de São Paulo, Boris explica porque o etanol tem tudo a ver com o carro elétrico

Por BORIS FELDMAN20/06/18 às 19h30

O etanol tem tudo a ver com os carros os carros elétricos do futuro, que não estão tão distantes assim. E nem será preciso utilizar uma tomada para abastecer as baterias.

[TRANSCRIÇÃO]

Acredito que o futuro esteja no carro elétrico. E o que que o etanol tem a ver com isso? Tudo! Sabe como? Pouca gente percebeu isso no Brasil e não há nenhum estímulo de se desenvolver isso por aqui. O maior problema do carro elétrico é a bateria. Ela não dá autonomia, ela tem que ser recarregada. Mas quem disse que o carro elétrico tem que ter bateria para andar? Existe uma coisa chamada célula a combustível, que é mais usado o termo inglês fuel cell. E o que que faz a célula combustível? Hidrogênio. E o hidrogênio no tanque é colocado em contato com essas células a combustível dentro do carro em contato com o oxigênio e, da combinação oxigênio com hidrogênio, você gera energia elétrica. Sai daí energia elétrica para o motor e água no escapamento, H2O.  Você pode beber a água que sai do escapamento, que é hidrogênio e oxigênio. Mas, a junção dos dois ao fazer água gera a energia elétrica que você vai alimentar os motores elétricos do carro.

E, isso já existe hoje, mais do que experimentalmente, em alguns carros vendidos no Japão, com as tecnologias desenvolvidas pela Honda e pela Toyota. Elas  já têm um carro fuel cell. É só você parar no posto, abastecer com hidrogênio e seu carro funciona. E que isso tem a ver com o Brasil? Por enquanto nada. Porque nós não temos nem tomada para o carro elétrico e nem hidrogênio para abastecer no posto. Mas temos o etanol, qualquer posto no Brasil tem etanol. Mas o etanol tem H2 na fórmula dele, o álcool tem hidrogênio e você pode tirar o hidrogênio do etanol. Tem um aparelho que se chama reformador que  tira o hidrogênio do etanol.  Então, você veja só, o carro elétrico  abastece com etanol, o etanol vai para o tanque, do tanque um reformador tiram o hidrogênio, manda pra fuel cell, célula combustível, que vai gera a eletricidade que o carro precisa.

Ok, do jeito que eu estou falando parece que amanhã já vai ter uma solução desse problema. Só que a coisa não é assim tão simples. Já existe, a Nissan já desenvolveu um carro com essa célula que funciona com etanol. “Carésimo”. Por que “carésimo”? Porque tudo que você gera, cria, toda novidade é cara até você produzir um volume. Já estão estudando a maneira de tirar hidrogênio do etanol. Japão está na frente. A Nissan já fez um carro totalmente experimental que funciona assim. Então é possível que daqui alguns anos a gente tenha o carro elétrico funcionando com etanol.

elétricos do futuro

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • carlos alberto 28 de julho de 2018

    Parece que o rabo abana o cachorro, então e melhor abastecer com o etanol direto.

Deixe um comentário