O espelho retrovisor que engana

Muitos motoristas ficam “encucados” quando percebem que o espelho retrovisor da direita é diferente do espelho da esquerda (do motorista), pois ele tem uma curvatura externa, é convexo, ao contrário do outro que é plano. Isso ocorre para aumentar a visibilidade.

Por BORIS FELDMAN08/05/18 às 13h59

Vai rodar na estrada por estes dias?

Então, lembre-se de levar aquelas pecinhas de fácil substituição como fusível, correia, lâmpadas e até uma providencial lanterna. Porém, a complexidade do carro mais moderno com toda sua parafernália eletrônica torna quase impossível aquele reparo de emergência na beira da estrada. Está praticamente encerrada a possibilidade do mecânico que aparecia para dar um “jeitinho” no problema, nem que fosse paliativo, “só para o carro chegar…”.

Muitos motoristas ficam “encucados” quando percebem que o espelho retrovisor da direita é diferente do espelho da esquerda (do motorista), pois ele tem uma curvatura externa, é convexo, ao contrário do outro que é plano. Isso ocorre para aumentar a visibilidade.

Já se foi o tempo em que se resolvia o problema do platinado no distribuidor com uma lixinha de unha. Porque hoje não tem nem distribuidor, nem platinado…

Hoje, só mesmo conectando o carro a um computador da oficina o que torna quase compulsório levar o telefone celular para pedir socorro. Porém, lembre-se de registrar na memória do telefone o número do plantão de sua seguradora, pois a maioria delas presta este atendimento. E, se não repara o problema, dependendo do plano, oferece carro reserva, ou paga a viagem de volta e até a hospedagem no hotel. Seguro costuma ser “mão na roda”.

Outra dica para quem viaja: muitos motoristas ficam “encucados” quando percebem que o espelho retrovisor da direita é diferente do espelho da esquerda (do motorista), pois ele tem uma curvatura externa, é convexo, ao contrário do outro que é plano.

O espelho retrovisor do lado direito é convexo para aumentar a visibilidade do motorista, pois oferece uma visão mais panorâmica e percebe-se melhor os veículos vindos pela direita. Mas, tudo tem seu preço: se a convexidade aumenta o campo de visão, por outro lado os automóveis aparecem não só um pouco menores, porém mais distantes do que estão na realidade.

Espelhos convexos exigem portanto uma atenção maior, pois enganam o motorista. Ele julga que um carro esteja a cinquenta metros atrás do seu, mas está mais próximo, a quinze ou vinte metros. Aliás, em alguns países, o espelho convexo é obrigado a ter uma advertência gravada na sua parte inferior alertando para esta distorção visual da distância.

Foto Renault | Divulgação

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário