Os “primos” e seu bolso

Por BORIS FELDMAN21/11/16 às 19h37

Você conhece o “parentesco” entre diversos automóveis? Vale a pena – até para o seu bolso – saber que existem “famílias” de automóveis.

O “parentesco” resulta de compra, fusão ou parceria entre grandes empresas da indústria automobilística. Quanto mais disputado o mercado, maiores os custos para fabricar um carro. Lançar um novo modelo representa investimentos de centenas de milhões de dólares e se o volume de vendas não bater com as previsões, o prejuízo é certo. Modelos “irmãos” ou “primos” foram desenvolvidos sobre uma mesma plataforma para reduzir investimentos.

Então, as empresas do setor (“holdings”) possuem diversas marcas que competem como concorrentes no mercado. Na França, por exemplo, Peugeot e Citroën pertencem à PSA. Que tem fábrica no Brasil e segue aqui a mesma estratégia: são concorrentes e seus modelos, apesar do design diferente, compartilham componentes mecânicos para reduzir custos. Exatamente como Hyundai e Kia na Coréia do Sul. A Fiat virou Fiat Chrysler Automobiles (FCA) e divide plataformas entre modelos Fiat, Lancia, Alfa, Dodge, Jeep e Chrysler.

O grupo VW tem mais de dez marcas, algumas dividindo mesma mecânica: Volks, Seat e Skoda, por exemplo. Audi também entra no compartilhamento de plataformas. BMW detém outras duas marcas, Mini Cooper e Rolls Royce.

Mas existem também parcerias específicas. As empresas não alardeiam, mas um mesmo motor (THP 1.6) foi desenvolvido para a PSA e BMW. Isto significa que, ao se abrir o capô de quatro modelos completamente distintos (Citroën, Peugeot, BMW e Mini), pode-se encontrar exatamente o mesmo motor.

Antigas parcerias podem também resultar em componentes semelhantes entre marcas que já não têm mais nada a ver entre elas. Aqui mesmo no Brasil, muitos componentes do Ford Focus são similares aos do Volvo V40. Pois a Ford foi proprietária da marca sueca no passado e desenvolveu plataformas únicas para seus modelos.

Para o consumidor, é conveniente ter conhecimento destas parcerias pois, ao comprar uma peça de reposição, se estiver em falta na concessionária da marca, pode-se recorrer à “prima”. Além disso, uma peça do Focus custa um terço da mesma de um Volvo. Componentes do VW Golf custam menos que os do Audi A3, ambos fabricados no Paraná. E do motor THP do Citroën tem preço inferior ao de um Mini Cooper.


Boris Responde

Tem alguma dúvida sobre o funcionamento do seu carro? O que vai melhor no carro flex: gasolina ou etanol? Quando substituir o cinto de segurança? Com que frequência trocar o óleo do motor? O Boris responde essas e outras dúvidas. Digite sua pergunta na caixa abaixo.


0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário