Compro peças de reposição originais ou paralelas?

Boris explica o que acontece no mercado de peças de reposição para torná-lo a zona que é

Por BORIS FELDMAN23/10/17 às 17h56

Boris explica o que acontece no mercado de peças de reposição para torná-lo a zona que é.

Já rola há 10 anos na justiça brasileira uma ação da Fiat, Ford e Volkswagen contra os fabricantes independentes de peças de reposição.

A fábrica alega que ninguém pode copiar um farol ou um para-choque de um dos seus modelos, pois ela tem direitos autorais sobre todo o automóvel. Já os fabricantes de peças alegam que esse é um monopólio do fabricante, que quer ver o consumidor nas suas mãos.

Tudo indica que esses fabricantes independentes vão levar a melhor, o que seria muito bom para o consumidor, desde que esse mercado de reposição aqui no Brasil não fosse uma terra de ninguém, onde só se pode confiar nas peças genuínas ou originais, embaladas pelo fabricante, ou produzidas pelos fornecedores das montadoras.

Porque o Inmetro, órgão do governo encarregado de estabelecer um padrão de qualidade, das milhares de peças de um automóvel, ele até hoje só estabeleceu uma certificação para 16 delas, por isso essa verdadeira terra de ninguém.

loja de peças de reposição

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário