Quando menos é mais

As vantagens dos motores três cilindros

Por BORIS FELDMAN16/09/16 às 18h07

Depois da Kia, Hyundai, Volkswagen, Ford, Nissan, Peugeot e Citroen, ainda tem outros motores de três cilindros chegando por aí. Dos já anunciados, Fiat e GM desenvolvem projetos para equipar novos compactos com esta motorização.

Qual a vantagem deste motor em relação ao tradicional que tinha quatro cilindros? Ele ganha em eficiência pois a redução de um cilindro significa peso reduzido no bloco, cabeçote e virabrequim. Além disso, elimina-se um conjunto de peças: pistão, anéis, casquilhos, válvulas e várias outras que se atritam e geram calor, prejudicando sua eficiência. Então, além de se reduzir o peso, aumenta-se seu desempenho com redução de consumo e emissões.

Prova disso é que o recém-lançado motor 1.2, de três cilindros, deu ao Peugeot 208 o título de o carro com menor consumo entre todos os produzidos no Brasil. E o Citroën C3 (“primo” do 208) acaba de receber a mesma motorização.

Embora toda a imprensa esteja festejando esta “novidade”, vale a pena lembrar que já existiu, na década de 60, um motor brasileiro de 1.0 com três cilindros, nos carros da Vemag: os DKW Belcar, Vemaguet, Candango e Fissore.

Fica uma questão: por que se passaram tantos anos até que as fábricas voltassem aos tricilídricos? Um dos motivos é a dificuldade de balanceamento de qualquer motor com número ímpar de cilindros. Tanto que os estes modelos brasileiros equipados com esta motorização apresentam uma ligeira vibração, nada que incomode. Mas não são absolutamente equilibrados como os de quatro cilindros.

De todos os tricilíndricos que já dirigi, o que mais me impressionou pelo equilíbrio foi o da Opel (braço alemão da GM) em seu compacto Adam. Este motor será fabricado pela GM em Santa Catarina para equipar um novo Chevrolet nos próximos meses. O que o diferencia é utilizar um recurso ausente nos demais, um eixo chamado contrarrotante. Como diz o nome, ele gira em rotação inversa à do virabrequim com a única finalidade de eliminar suas vibrações. Outro motor que se utilizou no passado do mesmo recurso foi o do Tempra , que tinha também número ímpar (cinco) de cilindros.


Boris Responde

Tem alguma dúvida sobre o funcionamento do seu carro? O que vai melhor no carro flex: gasolina ou etanol? Quando substituir o cinto de segurança? Com que frequência trocar o óleo do motor? O Boris responde essas e outras dúvidas. Digite sua pergunta na caixa abaixo.


1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Wanderley 19 de Fevereiro de 2018

    Se me permite uma correção, o TEMPRA usou motores 4 cilindros. Você deve estar se referindo ao Marea, que usou motores de cinco cilindros 2.0, 2.0 Turbo e 2.4. Ele também usou um motor 4 cilindros 1.8 e mais tarde, antes de sair de linha um 1.6, também 4 cilindros.

Deixe um comentário