Fiat Cronos deverá custar a partir de R$ 55 mil

Por Roberto Nasser19/02/18 às 13h24
Roberto Nasser Roberto Nasser Fiat Cronos

A Fiat irá começar a vender nos próximos dias seu mais novo produto: o três volumes Cronos. Utiliza parte da base mecânica do Argo, itens de decoração já comuns à linha FCA, como Fiat Toro e Jeep Renegade, e será produzido na fábrica de Pacheco, na Argentina, e da qual o Brasil representará projetados 50% do volume de vendas. Sedã teve trabalho de desenho liderado por Peter Fassbender e substitui Linea e Siena, objetivando ser um dos principais concorrentes do segmento dos três volumes de pequenas dimensões, concorrendo com Chevrolet Prisma e Honda City.

O Cronos terá motores 1.3, 8v, 99cv e E.torQ 1.8 16V, 130 cv. Caixa mecânica de cinco velocidades e automática Aisin com seis. Em 2019, ganhará motor 1.5 Turbo – atualização do 1.4 turbo – e três versões de equipamentos, sendo a mais elevada a Precision, com motor 1.8 e transmissão automática. Intermediária, a Precision com caixa de marchas mecânica, e versão de entrada Drive, motor 1.3.

Para o mercado brasileiro projetam-se preços entre R$ 55 mil e R$ 70 mil.

Surpresa

Na apresentação na Argentina, onde será produzido, ante a presença de Mauricio Macri, presidente do país, Stefan Ketter, brasileiro, CEO da FCA para a América Latina, surpreendeu. Não leu seu discurso impresso em espanhol, idioma local, do presidente argentino, mandatória pelas regras de cerimonial.

Fez curiosa escolha. Desprezou o inglês, de trato universal, e adotou expressar-se em italiano, da origem da FCA e de Cristiano Rattazzi, presidente da FCA no país. O engenheiro Ketter é um homem de surpresas.

Roberto Nasser Fiat Cronos

Roda-a-Roda

Marcha a ré – Anos após assumir a Daewoo, aproveitar projetos, instalações e talentos para produzir carros com sua marca na Coreia do Norte, a General Motors resolveu fechar uma das plantas. Razão: queda de 20% de demanda, produção e desequilíbrio nas contas.

Momento – Tempos atuais não permitem jogar prejuízos para compensações futuras. Por esta razão livrou-se de antigas associadas Vauxhall, inglesa, e Opel, alemã, passando-as à PSA – Peugeot-Citroën-DS.

Citroën – Argentino, sedã C4 Lounge será mostrado à imprensa brasileira nas próximas semanas. Mudanças estéticas na dianteira, intervenções padrão para marcar o segundo ciclo do modelo: grade, faróis, para-choques. Na traseira, lanternas.

História – A nova feição não é novidade, pois foi desenvolvida para o modelo chinês, lançado há um ano. Carro injustiçado, bom conteúdo, bom preço, porém vendas inferiores às suas qualidades.

Roberto Nasser Fiat Cronos

Ajuda – Ford incluiu versão especial no leque para o EcoSport 2019. Chama-a SE Direct 1.5 AT. Mistura alfanumérica quer dizer construção e equipamentos direcionados a clientes com necessidades especiais ou frotistas. Preço pela isenção de impostos é de R$ 68.690.

E? – Na porta da fábrica, SE é interpretado como Sem Equipamentos, copiando versão pelada dos cupês Dodge Dart em 1973, 1974 e 1975. Econômico em equipamentos para incluir como itens de série direção assistida, ar-condicionado, transmissão automática com seis velocidades e conversor de torque; controle de estabilidade, central multimídia e assistência de emergência.

Roberto Nasser Fiat Cronos
EcoSport Direct: para PcD e frotistas (Ford | Divulgação)

Elétrico – Nunca identificada com tecnologia de ponta e lembrada pela baixa autonomia de seu modelo híbrido Volt, Chevrolet mudou o foco: desenvolveu carro médio elétrico, o Bolt.

Caminho – Enquanto o Volt apresentava comportamento criticável, o Bolt muda a figura. Tem medida para competir no segmento norte-americano de entrada (4,16m de comprimento); além de 200 cv de potência e 350 Nm de torque. Arranca aos 100 km/h em sete segundos e atinge 156 km/h como velocidade de pico. Ponto principal: oferece autonomia em torno de 383 km.

Surpresa – Carlos Zarlenga, argentino, CEO da companhia para a América Latina, anunciou à conterrânea Agência Télam não se surpreender se antes do término da década a empresa anuncie produzir carros elétricos no Mercosul.

Onde – Se incentivos federais e estaduais forem idênticos aos que podem ser obtidos no Brasil, deve-se entender a Argentina como dotada de amplas chances para a iniciativa, por deter parcela importante na decisão: suas reservas de lítio. É o metal aplicado na nova tecnologia das baterias.

Aqui – Mercado brasileiro vê ampla liderança dos Toyota Prius e assiste gestões da Toyota para incentivos à produção.

Ampliação – Não só de vender carros novos vive uma fábrica de carros novos. PSA adentrou no mercado de oficinas de reparos e adquiriu a chinesa Jian Xin, distribuidora de peças.

Porte – Vende anualmente mais de 5 milhões de partes das principais marcas mundiais de veículos. Mercado chinês tem mais de 130 milhões de automóveis.

Tempo – Salão do automóvel de Genebra, sete a 12 de março, um dos mais interessantes do mundo, terá estande da fabricante de relógios TAG Heuer. Nele, carros de corrida e a lembrança de ter sido a primeira do ramo a patrocinar um piloto na Fórmula 1, (no caso Jo Siffert). Relançará o modelo Monaco e sua opção de botão de corda à esquerda.

Passeio – A fim de giro pela Itália, visitando a essência do espírito e do design de carros esportivos de estirpe? Agência organiza viagem de 11 dias, desde o Lago Como – onde se realiza o talvez mais elegante encontro de antigos – e se encerra em Modena, terra da Ferrari e do mítico restaurante Cavallino Rampante.

$ ? – Ferrari, Lamborghini, Maserati, Pagani, Pininfarina, Zagato, Italdesign, Leonardo Fioravanti, fábrica de rodas Borrani, das malas Schedoni, coleções, oficinas de restauração. Programa intenso aos do ramo. Preços US$ 12.600 dupla. US$ 8.800 single, ônibus interno, chegada e saída do aeroporto de Malpensa, entre Turim e Milão. Mais? Clique aqui.

Atividade – À frente do negócio e como guia turístico, Frank Mandarano. Agitador, criador do Maserati Club of America e organizador do Concorso Italiano, mostra de veículos da Itália. Um Car Guy.

Gente – André Molnár, 35, executivo, motociclista, ideal. OOOO Novo gerente de Marketing e Comunicação da Triumph, de motocicletas. OOOO Larga experiência, sólida base acadêmica, trabalhava na Audi. OOOO “Trabalhar com o que gosta é diversão remunerada”. OOOO

SOBRE

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário