Fiat Linea

Nada de novo no front

Por AutoPapo02/04/16 às 15h42

O Fiat Linea foi a aposta dos italianos em retomarem o mercado de sedã médios no Brasil. Lançado no final de 2008, o carro foi pensado para ser um projeto mundial, mas recebeu alguns toques da fábrica de Betim para se adequar melhor as condições brasileiras.

(Fiat/Divulgação)

Nos três primeiros meses deste ano, no entanto, o carro não agrada os consumidores de sedãs médios. É a apenas o décimo-primeiro mais vendido, com 147 unidades comercializadas no primeiro trimestre. Se comparado com o líder do segmento, o Toyota Corolla, a diferença é gritante.

No mesmo período o sedã da montadora japonesa teve 5.984 modelos vendidos. Acima do Linea entre os mais vendidos do segmento estão ainda: Honda Civic, Nissan Sentra, VW Jetta, Chevrolet Cruze, Renault Fluence, Audi A3, Citroën C3 Lounge, Ford Focus e Ford Fusion.

A Fiat, entretanto, não se preocupou em mimar o consumidor para recuperar mercado. A linha 2016 recebeu o sistema de entretenimento, comunicação e navegação chamado de Uconnect, com visor LCD touchscreen multicolorido de 5”, que é de série.

A central multimídia permite comandar funções de mídia e telefone por voz, com um toque nos botões do volante pelo visor LCD. Entre as funções da central multimídia estão: reprodução de músicas por audio streamming; bluetooth; entrada USB compatível com Ipod e Iphone, além de entrada auxiliar; leitura e envio de SMS através de mensagens pré-gravadas e comando de voz (para chamadas SMS e acesso as mídias).

Só há uma opção de motorização, o 1.8, que rende 130cv com gasolina e 132 com etanol. São duas versões: A Essence, com câmbio manual e a Absolute, com o câmbio Dualogic.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário