Fiat Palio

Legado dividido do campeão

Por AutoPapo02/04/16 às 18h41

Quando chegou ao mercado, em 2006, o Palio fez frente ao então líder absoluto o Volkswagen Gol. Inegavelmente foi um sucesso. O Palio – somando todas as configurações entre o Fire e o que a Fiat chama de Novo – já liderou as vendas no mercado Brasileiro. Atualmente, segue na dianteira quando considerado apenas os veículos de entrada, mas no escopo geral cai para o nono mais vendido entre os automóveis.

Para alcançar o índice a Fiat soma dois carros distintos. O primeiro é o Palio Fire, versão anterior e com motor 1.0 flex de 75cv com etanol e 73cv com gasolina, que é comercializado na versão espartana – que briga para ser a mais barata do país – e também como Way. O outro carro, chamado de Novo, tem quatro versões para três motores. A Attractive, com o 1.0 e 1.4 Evo Flex (88cv com etanol e 85cv com gasolina), a Essence e o Sporting com o propulsor 1.6 16V Flex (117cv com etanol e 115cv com gasolina).

A plataforma do Novo Palio é baseada no Novo Uno, o que o deixa maior que o antigo Fire, com destaque para os 4cm de espaço a mais para as pernas de quem vai no banco traseiro.

Na linha 2016, todas as versões do Novo Palio trazem de série itens como ar condicionado, direção hidráulica, vidros elétricos dianteiros, travas elétricas e chave canivete com telecomando. A versão Sporting passa a contar também com a cor Branco Kalahari.

Já o Palio Fire recebeu faróis com canhões pretos (exceto a versão Way, que permanece com seus faróis com máscara negra); novas cores no painel frontal, Cinza Chumbo, para todas as versões e espelho de cortesia no para-sol lado do motorista também para todas as versões.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário