Fordita, a joia de tinta automotiva

Por AutoPapo12/04/17 às 14h24
(Reprodução da internet)

Uma opção inusitada para joalheria, a Fordita parece uma pedra preciosa. Só que ao invés de ser moldada nas profundezas da Terra, foi gerada nas fábricas de automóveis.

A matéria-prima é de Detroit, centro automotivo mundial que na década de 50 colocava, a cada ano, uma média de 7 milhões de veículos nas ruas. Com uma linha de produção tão atarefada, a tinta em spray utilizada nas carrocerias se acumulava, formando depósitos. O resultado são massas irregulares com camadas de tinta de diversas cores em padrões únicos.

Uma pulseira de fordita, por exemplo, custa em torno de US$500. Isso porque as forditas genuínas trazem a história em seu seio. Uma análise de suas camadas revela a fábrica em que se originou, assim como de qual período da produção automotiva ela fez parte.

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário