Hyundai quer comprar FCA em breve

Grupo sul-coreano está planejando a aquisição da marca italiana dentro de um ano, antes que o CEO, Sergio Marchionne, deixe o cargo

Por AutoPapo29/06/18 às 18h06

A Hyundai quer comprar a FCA, segundo reportou o site norte-americano Autoblog, citando a publicação Asia Times. Segundo fonte anônimas consultadas por esta última, uma oferta deve ser feita dentro de um ano.

hyundai quer comprar fca logo
Hyundai, FCA | Divulgação

Um dos fatores que estão sendo considerados para a negociação é uma expectativa de que as ações do grupo FCA sofrerão uma desvalorização, tornando o momento mais oportuno. Outro, é que o CEO da companhia, Sergio Marchionne, está de saída marcada para o ano que vem.

Segundo o Asia Times, a Hyundai quer comprar a FCA antes que Marchionne deixe sua posição. A sul-coreana, entretanto, se negou a comentar os rumores.

Contudo, estipula-se que a marca asiática esteja interessada na rede de concessionárias da Chrysler, na marca Jeep e, provavelmente, também na Ram.

Como a negociação envolve bens de grande valor, é difícil determinar o que irá acontecer. Como analisa o Autoblog, há figuras poderosas envolvidas em ambas as empresas que podem dificultar certas decisões, como investidores e presidentes das companhias.

Além disso, há também obstáculos impostos pela administração de Donald Trump, que vê com maus olhos a diluição de investimentos norte-americanos com corporações internacionais.

Apesar disso, sabemos que a FCA – ou Fiat-Chrysler Automobiles – tem procurado parcerias já há algum tempo. Em agosto passado, a chinesa Great Wall chegou perto de fechar negócio pela Jeep que, segundo analistas, valeria mais que toda a FCA. A fabricante de SUVs de luxo, portanto, é a mais desejada do conjunto Fiat-Chrysler.

Já em março deste ano, foi a vez da Geely fazer uma oferta pela corporação. O fundador desta outra chinesa, Li Shufu, estava interessado em todo o conjunto da FCA. Sua oferta chegou a US$ 22 bilhões (R$ 70 bilhões, à época), mas foi rejeitada.

Aparentemente, a ítalo-americana está tentando vender suas marcas separadamente – ou em pequenos pacotes – para ganhar mais dinheiro. Se assim for, a Alfa Romeo e Maserati ficariam com a companhia, operando de forma semelhante à Ferrari.

Já Jeep e Ram, poderiam ser vendidas juntas, assim como a Fiat do Brasil. As três são as mais valiosas do grupo, segundo o próprio CEO, Marchionne. A Fiat do Brasil, inclusive, é vista por especialistas como a operação que salvou a Fiat de ir à falência em todo o mundo.

3 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Dimaffei 1 de julho de 2018

    A primeira coisa que acontece quando o chinês compra alguma coisa é a queda de qualidade do produto depois vem a estagnação dos design em seguida a retirada do produto do mercado.

  • Carlos 1 de julho de 2018

    Chineses.. agora, Sul Coreanos. Acredito que toda empresa tem seu preço e no mundo dos negócios, tudo está a venda, mas acho que FCA só vende se for um valor acima do Real. Não Acredito em aperto da FCA.

  • Erick 1 de julho de 2018

    O grupo FCA está valorizado graças à administração Fiat, pois a Mercedes qdo se uniu à Chrysler só fez besteiras.

Deixe um comentário