JAC T6

Negócio da China

Por Sérgio Melo30/05/16 às 14h14

Pontos positivos: Espaço / Desempenho / Preço

Pontos Negativos: Consumo / Segurança / Acabamento interno

Uma vez que pode fabricar uma infinidade de eletrônicos, a China também tem condições de produzir bons veículos. Eu mesmo estive lá e posso afirmar que as linhas de montagem das grandes marcas têm os mesmos equipamentos que as melhores do mundo. Claro que, por serem novos no ramo, falta algum refinamento. Além disso, em função da infinidade de pequenas marcas, muita coisa abaixo da crítica acaba sendo produzida.

Cópia do Hyundai ix35 – exceto quanto ao bocão triste na dianteira e a traseira do Audi Q3 –, o JAC T6 agrada bastante. Ele conta com bom espaço para cinco ocupantes, porta-malas com capacidade de 610 litros e, ainda por cima, anda bem. Elogios para o sistema de espelhamento que disponibiliza as informações e programas do seu celular, na tela touch do carro. A suspensão é confortável e parece que os chineses entendem melhor nossas vias que os europeus, acostumados com tudo lisinho.

Com motor 2.0 flex de 160cv de potência, os grandes pecados são a indisponibilidade de câmbio automático, tração 4×4, controlador de velocidade e de sistemas de segurança como airbags adicionais e controle de tração e estabilidade.

(JAC/Divulgação)

O QUE É?

Veículos Utilitário Esportivo – SUV médio, sem tração 4 X 4.

ONDE É FEITO?

China.

COM QUEM CONCORRE?

Com Hyundai ix35, de dimensões similares, e utilitários menores, como o Renault Duster e o Ford EcoSport.

COMO BEBE?

Com gasolina fez 7,4 km/l na cidade e 9,9km/l na estrada.

CONTEÚDO

O Pack 1 oferece ao proprietário retrovisores e faróis com regulagem elétrica, Isofix, computador de bordo, ar-condicionado e direção elétrica. O Pack 2 traz rodas de liga leve, chave controle remoto, travamento automático de portas, sensor crepuscular, tapetes e multimídia com espelhamento do celular. O Pack 3 acrescenta película nos vidros, câmera de ré, chave canivete, bancos em couro e volante multifuncional.

ACABAMENTO

Apesar do predomínio de plástico, o interior é bem acabado e inclui luxuosos elementos em padrão de madeira escura envernizada e cromados. O painel de instrumentos, com mostradores concêntricos, tem visual interessante e fácil visualização, mas peca por causa do cansativo tom azul utilizado na iluminação.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário