Lincoln terá portfólio inteiramente híbrido até 2022

Marca premium da Ford seguirá mesmo caminho de outras fabricantes

Por AutoPapo11/09/17 às 09h49

A Lincoln deve fazer uma “atualização ecológica” em seus modelos até 2022. A informação é da Reuters. Ainda segundo a agência, maiores detalhes sobre o assunto devem ser divulgados no início do mês de outubro, em anúncio de Jim Hackett, CEO da Ford, aos investidores. Vale lembrar que a empresa é dona da marca premium.

De acordo com uma fonte, fazer com que toda linha seja composta por híbridos é algo pensado vislumbrando o desempenho futuro da Lincoln no mercado chinês. A Ford espera oferecer pelo menos 18 veículos elétricos e híbridos até 2022. A marca premium somará a este montante com, especula-se, os novos Navigator, MKZ e MKX. Todos oferecerão variantes híbridas.

Lincoln Navigator

Caso confirmada, a iniciativa seguirá o mesmo formato já delineado por outras fabricantes. Daimler, BMW (e Mini), Volvo e Jaguar Land Rover já anunciaram planos similares. Motivo? A China já definiu que dará prioridade aos híbridos e elétricos em seu mercado e estuda quando banirá a comercialização de veículos a diesel e a gasolina. Inglaterra e França querem extinguir a venda de carros movidos a diesel até 2040.

No Brasil, tramita no Congresso o Projeto de Lei 304/2017, que prevê a proibição da venda de veículos novos movidos a combustível fóssil a partir de 2030. A legislação quer ainda que, a partir de 2040, fique proibida a circulação de automóveis desse tipo.

O autor da proposta é o senador Ciro Nogueira (PP-PI), indiciado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato. O Projeto de Lei precisa passar pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e pela Comissão de Meio Ambiente (CMA).

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário