Modo de drift da Tesla já está nos carros elétricos

A fabricante desenvolveu um modo de direção para as pistas que mexe nas tecnologias de assistência e deixa o carro derrapar nas curvas

Por AutoPapo19/11/18 às 18h15

A Tesla começou a disponibilizar, este mês, o modo de drift para as versões Performance do compacto Model 3. O modo de direção, cujo nome real é Track Mode, foi desenvolvido para dar mais emoção nas pistas. Com ele, as tecnologias de assistência, como o controle de estabilidade, passam a operar de um jeito diferente. A consequência mais interessante, contudo, é que ele deixa o motorista fazer drift de carro elétrico.

A fabricante desenvolveu um modo de drift para as pistas, e ele mexe nas tecnologias de assistência para deixar o carro derrapar nas curvas.
Tesla Model 3, primeiro a receber o modo de drift, na versão Performance, é o mais acessível na gama da marca (Tesla | Divulgação)

Normalmente, a prática é impossibilitada em veículos que contam com equipamentos como esse. Modos de direção esportivos são necessários para tornar a direção mais divertida, do jeito que os que visitam as pistas gostam. O Track Mode da Tesla é um desses dispositivos, mas tem um diferencial.

Em muitos casos, os modos de direção esportivos simplesmente desligam algumas das tecnologias de assistência à direção. No caso do modo de drift da Tesla, acontece o contrário, e mais recursos são ativados.

De acordo com a marca, o recurso é comandado pelo Controlador de Dinâmicas do Veículo. O controlador atua sobre a estrutura do carro elétrico – que permite intervenções mais pontuais -, regulando o torque distribuído para as rodas. Outro detalhe interessante é que o Model 3, assim como muitos elétricos, tem tração nas quatro rodas.

A fabricante desenvolveu um modo de drift para as pistas, e ele mexe nas tecnologias de assistência para deixar o carro derrapar nas curvas.
(Reprodução do YouTube)

O modo de drift da Tesla também opera sobre o sistema de freios regenerativo, ampliando sua atuação. Com ele, o motorista tem maior controle sobre o veículo com apenas um pedal, já que o sistema é feito para transformar a energia despendida durante frenagens para recarregar as baterias.

Colocar um carro elétrico nas pistas tem ainda outra diferença com relação aos veículos movidos a combustão, que é a velocidade com que eles esquentam. Assim, o modo de drift também inclui um funcionamento mais agressivo do sistema de arrefecimento, especialmente ao redor das baterias.

  • Leia outra: Elon Musk não é mais presidente da TeslaPor fim, e o que dá ao Track Mode da Tesla o codinome modo de drift, o sistema tem uma atuação pensada especificamente para as curvas. Com ele, o carro freia e gera torque, simultaneamente, quando está nas curvas. A consequência é que ocorre um aumento na tração durante a curva. Outra consequência são cenas como esta:

Repare no som diferente que o elétrico produz enquanto gira

O objetivo do modo de drift, segundo a Tesla, é que “qualquer motorista de pista, amador ou profissional, se sinta um super-humano nas pistas”. O sistema começou a chegar aos Model 3 Performance este mês, através dos updates pela internet que a marca entrega aos seus veículos conectados.

Quando anunciou a novidade, Elon Musk deixou claro que seu objetivo era competir com o BMW M3, versão de alta performance do Série 3. No futuro, é possível que vejamos o Track Mode em outros modelos da marca.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário