Pequeno, mas dá conta

VW Golf 1.0 tem preço inicial de R$ 74.990, mas é muito bem equipado

Por AutoPapo25/09/16 às 17h57

Antigamente, carro com motor 1.0 era sinônimo de compacto de entrada. Hoje a história é outra. Com propulsores cada vez mais eficientes na entrega de potência e torque e mais econômicos que blocos grandões, a tendência é a de que modelos que jamais imaginaríamos ver nas ruas com um “milzinho” debaixo do capô sejam equipados por esses pequenos notáveis. É o caso, por exemplo, do Volkswagen Golf. Da ligação entre conforto e bom desempenho das versões de entrada até a pegada foguetinho do GTI, nos acostumamos a ver o germânico com motores mais calejados, acostumados com a proposta do veículo. Seria então o 1.0 uma roubada? A resposta, que certamente irá desagradar aos incautos, é um sonoro: não.

(Volkswagen/Divulgação)

Sobrealimentado com um turbocompressor, o propulsor entrega generosos 125cv de potência e torque máximo de 20,4 kgfm. Já o 1.6, maior, entrega cinco cavalos a menos e apenas 16,8 kgfm. Aliado ao câmbio manual de seis velocidades a coisa fica, meu amigo, bem bonita de se ver. Vale frisar, claro, que o 1.0 nervosinho já equipa o up! TSI, mas foi retrabalhado para ficar ainda mais carrancudo. A pressão no subcompacto é de 0,9 bar e no hatch médio o número sobe para 1,3 bar. Segundo a montadora, alguns componentes passaram por reforços a fim de aguentar o tranco.

Tivemos a possibilidade de aferir o quão eficiente é o motor. Olha, e ele não desaponta. Com entrega do torque em baixa rotação, as retomadas são super tranquilas. Com a transmissão manual muito bem escalonada e de engates cirúrgicos, o carango se mostra mais esperto que sua configuração 1.6. O propulsor trabalha sem tirar nem por, sem sobra ou falta. Se o camarada ainda quiser brincar, basta dar uma esticada na terceira marcha e elevar as rotações até a casa de 5.500 que tudo fica ainda mais divertido.

(Volkswagen/Divulgação)

De resto, todos os outros predicados do clássico da Volkswagen estão lá. A suspensão muitíssimo bem acertada e a direção, sempre nas mãos do condutor, seguem intrínsecas ao Golf. O acabamento segue apresentando o mesmo nível de esmero e o nível de ruídos internos do habitáculo são perceptíveis, mas não agridem tanto aos tímpanos quanto previamente imaginado pela reportagem..

E o preço?

Se você achou que por se tratar de um “milzinho” o Golf ficaria mais barato se enganou. Disponível a partir de outubro na versão Comfortline, o Golf 1.0 tem preço inicial de R$ 74.990, posicionado entre Comfortline 1.6 e Highline 1.4. Com este valor, a VW bate a Ford e agora carrega a tocha de proprietária do 1.0 mais caro do mercado, já que o Fiesta EcoBoost é comercializado por a partir de R$ 71.990.

(Volkswagen/Divulgação)

Quanto aos itens não há do que reclamar. O Golf conta com sete airbags, kit multimídia com tela de 6,5’’, controles de tração e estabilidade e sensores de estacionamento na dianteira e na traseira. Caso o consumidor queira gastar uma graninha nos (caros) opcionais pode ainda levar rodas 17’’, volante multifuncional, sensores de luz e chuva, central de infotenimento com GPS integrado, comandos de voz, espelhamento com o smartphone, ar-condicinado digital de duas zonas, bancos de couro e teto solar panorâmico. Somados todos os pacotes opcionais, o cidadão pode comprar o modelo por mais de R$ 90 mil. Cabe ao cliente decidir se vale isso tudo.

(Volkswagen/Divulgação)

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário