Porsche remove motores a diesel da linha

Marca, que é do Grupo Volkswagen, decidiu dar um tempo do óleo

Por AutoPapo21/02/18 às 18h35

A Porsche declarou, ontem, que interrompeu a produção de modelos com motores a diesel em sua gama atual. Segundo reportou a publicação Autocar, um porta-voz da companhia afirmou que a montadora fez uma revisão de seus planos de produção, um processo que teria se iniciado no ano passado. A Porsche, que faz parte do Grupo Volkswagen, também participou das fraudes do Dieselgate e teve que fazer um recall para o Cayenne 3.0 V6 a diesel.

porsche cayenne 2018 porsche aboliu diesel
Cayenne a diesel entrou em recall no ano passado

Recentemente, a marca alemã possuía apenas duas versões de modelos movidos a diesel em sua gama: o Macan S Diesel e o Panamera 4S Diesel. Agora, ambas estão abolidas da linha de montagem por tempo indeterminado.

Segundo o porta-voz citado pelo site, a decisão foi feita com base em uma “mudança cultural”. De acordo com ele, as vendas das versões movidas a diesel representavam apenas uma fração do total. No caso do Panamera, apenas 15% das vendas do ano passado. Enquanto isso, o mesmo modelo com motor a gasolina era escolhido por 35% dos clientes, e o híbrido dominou as vendas, com 50% do total global.

A Autocar também revelou que a mudança de planos foi influenciada pelas dificuldades que a marca encontrou em adequar o motor do Macan S Diesel aos novos critérios de emissão do WLTP (Worldwide Harmonised Light Vehicles Test Procedure), acordo internacional para controle de poluição veicular.

Já o Panamera 4S Diesel foi removido da gama da Porsche durante a renovação dos modelos, na passagem do ano. Enquanto isso, o Cayenne 3.0 V6, a diesel, foi submetido a um recall na Alemanha, no ano passado, para atualização do software que controla as emissões. A correção foi determinada pelo órgão de regulação ambiental do país, KBA. A quantidade de poluentes emitida pelo veículo estava acima do permitido.

Comentando a decisão da montadora, o porta-voz da Porsche contou ao site que o diesel, tradicionalmente, não tem grande importância para a fabricante, que, pelo menos por hora, vai investir em outras opções de motorização. Ele acrescentou, ainda, que o novo Cayenne está planejado para oferecer um motor a diesel. “A hora exata desse lançamento não está clara”, finalizou.

Dieselgate: escândalo da fraude de emissões levou a nova visão sobre o diesel

Os motores com ciclo diesel de tecnologia atual oferecem um torque mais alto e são mais econômicos que os do ciclo Otto, movidos a gasolina. No entanto, o diesel é mais poluente, com emissões que são difíceis de controlar através da tecnologia.

Enquanto, no Brasil, o diesel é proibido desde 1976 para carros de passeio, em outros países seu uso é feito de forma indiscriminada, de acordo com os objetivos do fabricante. Em 2015, no entanto, quando o escândalo do Dieselgate veio à tona, o diesel passou a ser visto com maus olhos.

Na ocasião, descobriu-se que diversos fabricantes faziam uso de um software secreto, que instalavam em seus veículos com o objetivo de diminuir os níveis de emissão de poluentes durante os testes para homologação. Após o exame, entretanto, os veículos voltavam aos níveis de emissão comuns, que chegavam as er até 40 vezes mais altos que os permitidos pela lei.

As marcas do Grupo Volkswagen estiveram no centro do escândalo e ainda são consideradas as principais responsáveis pela fraude. O conglomerado inclui fabricantes como Volkswagen, Porsche, Audi, Skoda, Bentley e Seat.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário