Retrospectiva Latin NCAP 2017: os mais (in)seguros do Brasil

Todos os resultados dos testes de segurança de 2017 para veículos vendidos no Brasil

Por Bárbara Angelo27/12/17 às 07h45

Em 2017, a instituição Latin NCAP, que faz testes de colisão com modelos vendidos na América Latina e Caribe, avaliou 15 modelos. Entre estes, nove são oferecidos no Brasil. O órgão dá uma pontuação de zero a cinco estrelas aos veículos em uma análise do nível de proteção oferecido aos ocupantes durante uma colisão, assim como dos dispositivos de segurança instalados e a acomodação de crianças.

No ano passado, o Secretário Geral do Latin NCAP, Alejandro Furas, apontava a existência de um padrão de qualidade preconceituoso para os veículos vendidos em nossa região. “É difícil acreditar como continua este tipo de discriminação com os consumidores da América Latina e do Caribe, enquanto o Global NCAP e toda a comunidade da segurança viária exigem a democratização da segurança veicular”, afirmou ele sobre a nota zero recebida pelo Chevrolet Spark.

Este ano, Furas teceu ao menos um elogio à montadoras, na ocasião dos testes de impacto do Renault Kwid, que levou três estrelas. “É alentador ver os fabricantes respondendo aos testes do Latin NCAP e do Global NCAP, bem como às preferências dos consumidores por uma maior segurança, mesmo nos modelos mais acessíveis”, comentou ele.

Números da Organização Mundial de Saúde relativos a 2015 mostraram que 90% das mortes no trânsito ocorrem em países de rendas baixa e média. Ao mesmo tempo, estas regiões possuem apenas 54% dos veículos do mundo, números desproporcionais que nos fazem pensar sobre as razões para a ocorrência dessas fatalidades.

Aprimorar a segurança no trânsito é um processo que envolve muitos fatores, desde a atenção dos motoristas até a dedicação dos fabricantes de veículos. A questão também depende dos legisladores do país, quesito no qual o Brasil pode dizer que viu melhorias, com as leis da obrigatoriedade de airbags e freios ABS. Sem uma legislação forte, fabricantess podem se esquivar de investir na segurança dos ocupantes de seus veículos.

Apesar do avanço, o país ainda tem carros pouco seguros nas ruas. Neste sentido, a Chevrolet teve um desempenho vergonhoso nos testes de segurança de 2017, acumulando notas zero. Já a Volkswagen merece os parabéns, levando, duas vezes, cinco das cinco estrelas nos testes de colisão. Confira nossa retrospectiva Latin NCAP com os resultados da avaliação de segurança dos carros que compramos.

Chevrolet Onix levou nota zero em maio

chevrolet onix latin ncap
(Latin NCAP/Divulgação)

O Chevrolet Onix é o modelo mais vendido no Brasil desde 2015, e apenas em 2017, até meados de dezembro, foi emplacado 180.101 vezes. O líder de vendas, no entanto, se mostrou uma opção duvidosa no quesito segurança. O Latin NCAP deu ao hatch a nota zero, citando o desempenho desastroso no teste de impacto lateral. Durante a simulação, constatou-se que no caso de uma colisão lateral, a região toráxica teve proteção “pobre”, a pior na escala, e estaria sujeita a lesões graves. A instituição também mencionou que o assoalho do veículo se abriu durante o impacto.

Ao todo, o Latin NCAP testou três modelos da Chevrolet para a América Latina em 2017. O órgão também examinou a minivan N300 e o Aveo, que foi vendido no Brasil entre 2012 e 2014 como Sonic. Todos levaram nota zero. A montadora foi a que mais emplacou veículos no Brasil neste ano e, até a metade de dezembro, controlou 18,5% do mercado. Leia mais sobre o teste de colisão do Onix aqui.

Ford Ka também tomou bomba

ford-ka latin ncap
(Latin NCAP/Divulgação)

O Ford Ka, terceiro mais vendido na categoria dos hatches, também ficou com nota zero nos testes de segurança, feitos em outubro. Para piorar, a razão foi a mesma: o modelo ofereceu proteção “pobre” para os ocupantes durante o impacto lateral. Segundo relatório do Latin NCAP, o Ford Ka não conta com reforços estruturais nas portas, o que levou a um deslocamento da coluna B para dentro do habitáculo, registrando danos graves aos dummies. Leia mais sobre o teste de colisão do Ka aqui.

Fiat Mobi escapou do zero para tirar um

fiat-mobi-latin-ncap
(Latin NCAP/Divulgação)

O Fiat Mobi, lançado em 2016, passou por seu primeiro teste de colisão em agosto deste ano. O hatch entrou e saiu do top 10 dos mais vendidos de 2017, e foi emplacado 51.579 vezes até a metade de dezembro. Mas, na hora de ser colocado em teste, o Mobi falhou desastrosamente e saiu do Latin NCAP com apenas uma em cinco estrelas. Segundo a instituição, e mais uma vez, a razão para o fracasso foi a colisão lateral. O hatch da Fiat também oferece proteção “pobre” para os ocupantes neste tipo de impacto. Leia mais sobre o teste de colisão do Mobi aqui.

Renault Kwid ficou com três estrelas

renault kwid latin ncap
(Latin NCAP/Divulgação)

Lançado em agosto, o Renault Kwid marcou presença como vice-líder entre os mais emplacados de setembro, acumulando os números da pré-venda antes do lançamento. De lá para cá, o hatch perdeu o brilho, e em outubro estava na 14ª posição, e em novembro estava na 27ª. Atualmente, o “SUV dos compactos” teve sua entrega interrompida pela Renault na Argentina por causa de peças problemáticas.

Em novembro, um recall da fabricante envolveu todas as unidades do modelo por problemas nos freios. Apesar disso, o desempenho do compacto no Latin NCAP foi mediano, angariando três das cinco estrelas em teste feito no mesmo mês. O relatório da instituição mostrou que o Kwid tem o mesmo ponto fraco que outros colegas brasileiros, com a proteção em colisões laterais sendo “fraca” para a região toráxica. A versão indiana do Kwid teve desempenho ainda pior, e ficou com zero nos testes de colisão do Global NCAP. Leia mais sobre o teste de colisão do Kwid aqui.

Renault Captur se mostra mais seguro, ganhando nota quatro

renault captur latin ncap
(Latin NCAP/Divulgação)

O Latin NCAP também testou o Captur, da Renault, em junho, e constatou que o SUV francês é mais seguro que o irmão pequeno. O Captur levou quatro das cinco estrelas. Aqui, a proteção contra impactos laterais se mostrou “adequada” para a região toráxica e “boa” para o restante. O pior desempenho veio no impacto frontal, com proteção “marginal” para o tórax. Leia mais sobre o teste de colisão do Captur aqui.

Nissan Kicks também é quatro estrelas

nissan kicks latin ncap
(Latin NCAP/Divulgação)

Lançado em 2016, o Nissan Kicks passou por seu primeiro teste de colisão em dezembro deste ano, durante a última rodada do Latin NCAP para 2017. O SUV foi o quinto SUV mais vendido do ano, e demonstrou oferecer segurança suficiente para ocupar o posto. O Latin NCAP deu ao Kicks quatro das cinco estrelas. Apesar disso, o japonês mostrou que ainda pode melhorar: no relatório, a instituição constatou que a estrutura da cabine é instável. Além disso, na simulação da colisão frontal, o tórax do motorista teve proteção “fraca”, e as pernas, “marginal”, devido à exposição a estruturas do painel que se deslocaram. Leia mais sobre o teste de colisão do Kicks aqui.

Os mais seguros de 2017

toyota corolla latin ncap
(Latin NCAP/Divulgação)

Entre os nove modelos vendidos no Brasil testados pelo Latin NCAP em 2017, três se destacaram, levando cinco das cinco estrelas. O Toyota Corolla foi um deles. O sedã médio é o líder da categoria noBrasil e um dos modelos mais comercializados do mundo. O Corolla é equipado com sete airbags e controle de estabilidade, e recebeu até mesmo o prêmio Advanced Award da instituição por oferecer boa proteção para pedestres. Leia mais sobre o teste de colisão do Corolla aqui.

volkswagen polo latin ncap
(Latin NCAP/Divulgação)

A Volkswagen também fez bonito, coroando ambos os seus modelos testados com a nota máxima. No novo Polo, todas as regiões do corpo receberam proteção “boa” ou “adequada” em todos os impactos simulados. O hatch é equipado com quatro airbags e controle de estabilidade, e também foi premiado pela proteção a pedestres. O teste foi feito em setembro. Leia mais sobre o teste de colisão do Polo aqui.

volkswagen golf latin ncap
(Latin NCAP/Divulgação)

O outro alemão cinco estrelas é o Golf, que é fabricado no Brasil e foi testado em março. O hatch recebeu a nota mais alta do Latin NCAP em 2017. Além da escala de zero a cinco estrelas, a instituição dá aos modelos uma nota de zero a 34 para a proteção de adultos, e o Golf saiu com 33.3. O modelo é equipado com sete airbags e controle de estabilidade, e também recebeu o prêmio por ser “amigo dos pedestres”. Leia mais sobre o teste de colisão do Golf aqui.

Kia New Rio Sedan ficou com duas estrelas

kia new rio sedan latin ncap
(Latin NCAP/Divulgação)

Esperado para chegar ao Brasil em 2018, o Kia New Rio Sedan teve desempenho pouco atraente nos testes de de segurança. O New Rio, equipado com um airbag, recebeu duas estrelas em agosto. Já o Kia Rio, sem airbags, levou um zero bem redondo em maio. O New Rio, sul-coreano de fabricação mexicana, demonstrou proteção “marginal” para o tórax e pernas. A ausência de airbag para o acompanhante na dianteira e de freios ABS contribuíram para a nota baixa, que deve mudar quando o sedã estiver cumprindo a legislação brasileira.

Outros modelos testados

Os outros dois modelos testados pelo Latin NCAP neste ano não são vendidos nem aguardados no Brasil. Eles são o Nissan Murano e o Seat Ateca. Ambos ganharam cinco estrelas.

1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Adalberto 2 de julho de 2018

    Bom dia. Não encontrei do Fiat Gran Siena. Por que?

Deixe um comentário