Salão de Paris: energia que dá gosto

Depois de escândalo de emissões de poluentes, montadoras levam veículos elétricos vislumbrando o futuro próximo a um evento marcado por ausências notáveis como as de Aston Martin, Ford, Volvo, Bentley, Rolls-Royce e Lamborghini

Por Marcus Celestino29/09/16 às 18h58

O Salão Do Automóvel de Paris – que se encerra no próximo dia 16 – pode ser analisado sob duas óticas distintas. Esvaziado, sem a presença de marcas importantes no cenário mundial e prejudicado pela crise de identidade vivida pela União Europeia graças à crise econômica que assolou o continente, o evento não teve o número habitual de lançamentos impactantes.

Por outro lado, a tecnologia embarcada nos modelos e o enfoque nos elétricos depois de problemas graves envolvendo o diesel e às consequentes mudanças nas leis referentes às emissões de poluentes no continente trazem uma leve brisa de ar fresco à capital francesa. Confira o que há de melhor em exibição na Cidade Luz.

VOLKSWAGEN I.D.

A fabricante alemã usa o Salão para fazer mea culpa. Engolfada pelo escândalo de emissões de poluentes, a VW quer deixar o passado para trás sem perder sua identidade. O I.D., elétrico com autonomia de mais de 600 km, mal chegou e já foi comparado (pela própria montadora) ao Fusca. Empurrado por motor elétrico de 125 kW, o subcompacto atinge velocidade máxima de 160 km/h e é o primeiro modelo da Volks pronto para direção autônoma. Com carinha de BMW i3, O I.D. foi construído sobre plataforma que servirá de base para toda uma família que partilhará da mesma força motriz. Os alemães pretendem comercializar 1 milhão de elétricos até 2025.

Salão de Paris

LAND ROVER DISCOVERY

A nova geração do Discovery é esquisita. Bem esquisita. O utilitário deixa de lado o ar brutamontes e remete ao seu irmão menor, o Discovery Sport. No entanto, o design como um todo não é lá muito harmonioso e pode deixar muita gente com a pulga atrás da orelha. O SUV ficou 11 cm mais comprido e ganhou 3,8 cm de entre-eixos. O modelo conta com diversas opções de motorização a diesel e a gasolina, sendo o mais potente deles o V6 “na gasosa” que gera 340 cv de potência e 45,8 kgfm de torque. A transmissão é automática de oito velocidades. O novo Discovery chega ao mercado europeu no próximo ano.

Salão de Paris

MITSUBISHI GT-PHEV

O conceitual nipônico é o gênesis da nova geração do Outlander. O utilitário híbrido tem identidade visual modernosa e muito carregada dado o grande número de recortes. O SUV é empurrado por motor 2.5 a gasolina aliado a três propulsores elétricos, sendo um de 90 kW que joga força nas rodas dianteiras e outros dois de 45 kW cada que impulsionam as rodas traseiras. De acordo com a montadora, o GT-PHEV tem autonomia de 120 km quando em modo totalmente elétrico.

Salão de Paris

MERCEDES-BENZ GENERATION EQ

O estande da Mercedes em Paris ostenta alguns modelos da AMG (inclusive, a família AMG GT ficará completíssima em breve aqui no Brasil), mas a grande vedete mesmo é o conceito Generation EQ. Atendendo, segundo a montadora, o futuro da indústria. Apresentado numa cor que remete aos áureos tempos das flechas de prata da fabricante germânica, o crossover é a prévia da linha de elétricos que a Mercedes-Benz pretende comercializar nos anos vindouros. Com motores elétricos empurrando os eixos dianteiro e traseiro, o Generation EQ vai da inércia aos 100km/h em menos de cinco segundos, graças a combinação que entrega 407cv de potência e mais de 71 kgfm de torque. Resposta da alemã às alterações no programa de emissões de poluentes na Europa, a partir de 2020, o carango abrange os quatro pilares proferidos pelo CEO da Daimler, Dieter Zetsche, na coletiva de imprensa: “conectado, autônomo, partilhado e elétrico”. Enquanto isso, na terra brasilis, temos de conviver com a legislação frouxa, as gambiarras que são os motores flex e o engatinhar de novas alternativas que façam bem à natureza sem deixar de lado o desempenho.

Salão de Paris

PEUGEOT 3008 e 5008

Não à toa as francesas dominam o pavilhão 1 do Salão e a Peugeot, claro, é uma das que faz as honrarias aos visitantes. Dois dos lançamentos mais importantes da montadora no evento são os utilitários 3008 e 5008. O primeiro, com uma carinha de crossover bem bacana e equipado pela conhecida gama de motores THP, chega em breve ao Brasil e é muito provável que dê as caras no Salão de São Paulo, em novembro. É certo, contudo, que chega ao nosso país em 2017. Já o segundo, versão de sete lugares do 3008, por enquanto está fora dos planos da francesa para o mercado nacional – assim como o 2008 reestilizado e o 308 GT.

Salão de Paris
Salão de Paris

CITROËN C3

Com comercialização descartada no Brasil, o novo C3 tem carinha de Mini-C4 Cactus, visual chamativo, porém resolvido. Mecanicamente, o veículo pode ser empurrado pelos motores da família Puretech tricilíndricos ou por propulsor 1.6 diesel. A transmissão, a princípio, é manual de seis velocidades. No entanto, em breve o modelo ganhará caixa automática.

Salão de Paris

CITROËN CXPERIENCE

Recebendo a honraria de talhar o caminho da marca francesa nos próximos anos, o conceitual CXperience difere do que é usualmente oferecido pela Citroën. A fabricante preza pelos compactos, mas desta vez oferece proposta de um cruiser grandão bem estiloso. O híbrido foi construído sobre a plataforma EMP2 estendida – sinal de que veremos alguns modelos da marca sendo favorecidos por tal logo, logo.

Salão de Paris

RENAULT ZOE

Considerado um elétrico de baixo custo no mercado europeu, o Zoe viu sua autonomia praticamente duplicar. O modelo agora roda 400km sem necessidade de recarga, favorecido pela alimentação de novo pacote de baterias. Com aumento no preço de 3.600 euros, o subcompacto passa a ser comercializado na França por a partir de 23.600 (pouco mais de R$ 86 mil em conversão direta).

Salão de Paris

FERRARI LAFERRARI APERTA

Os estandes do grupo FCA não estão lá tão abastados, mas contêm algumas jóias. A mais rara delas é A LaFerarri Aperta. Versão conversível da sucessora da Enzo teve sua produção limitada e todas as unidades já foram previamente vendidas. Equipada com o mesmo V12 6.2 de 800cv de potência aliado a um motor elétrico de 163cv, que geram ao todo 963cv e 91,8kgfm de torque, a Aperta foi produzida a fim de comemorar os 70 anos da tradicional fabricante italiana.

Salão de Paris

FERRARI GTC4 LUSSO T

Primeiro modelo da fabricante para quatro ocupantes equipado com um V8, a GTC4 Lusso T surgiu dado o grande sucesso do modelo equipado com propulsor V12. Debaixo do capô, a GTC4 Lusso T leva o mesmo motor da California T. A diferença é que este foi retrabalhado e agora entrega 610cv de potência. A velocidade máxima do carango ultrapassa os 320km/h e o 0 a 100km/h é feito em 3,5 segundos. O modelo chega ao Brasil em 2017 com duas diferentes opções de motorização (V12 e V8).

Salão de Paris

RENAULT ALASKAN

Ela já havia sido revelada, mas merece umas linhas. Com previsão de chegada ao Brasil para 2018, a Alaskan dá o ar da graça em Paris. A primeira picape global da fabricante provavelmente será a estrela da Renault no Salão de São Paulo. Além do utilitário, Koleos e Mégane Sedan (que também pode pintar no Brasil) também estão no estande da francesa.

Salão de Paris

RENAULT TREZOR

Considerado pelo Le Figaro a grande estrela do Salão de Paris, o Trezor realmente é de encher os olhos. O conceitual antecipa o que deve acontecer com os GT no futuro – autônomos e elétricos. Dotado de linhas elegantes, porém nada caretas, o modelo é um grande passo da aliança Renault-Nissan nessa seara.

Salão de Paris

SMART FORTWO COUPÉ ELECTRIC, FORTWO CABRIO ELECTRIC e FORFOUR ELECTRIC

A Smart revelou as versões elétricas de sua trinca ForTwo Coupé, ForTwo Cabrio e ForFour. Equipados com motor traseiro de 60kW, o trio tem autonomia de 160 km e a bateria pode ser carregada em até 45 minutos. A previsão é de que os elétricos cheguem ao mercado europeu em 2017. Os modelos não virão nem tão cedo para o Brasil. Por ora, a Mercedes ainda avalia quais estratégias adotará para a Smart no país.

Salão de Paris
Salão de Paris
Salão de Paris

NISSAN MARCH

O repórter admite que passou pela nova geração do March (conhecido como Micra no Velho Continente) em Paris e sequer reconheceu o modelo. Que mancada! No entanto, sua dianteira bem mais agressiva, sua linha de cintura ousada e traseira bem acertada, com lanternas em formato bumerangue que acentuam a pegada mais radical do hatchback quase enganaram. A identidade visual do novo March se assemelha à pegada do utilitário Kicks; e isso é um ponto mais do que positivo para o nipônico. O compacto começa a ser vendido na Europa em março de 2017 e, posteriormente, será produzida na planta da Nissan no México. A previsão é de que o modelo seja comercializado no Brasil e, futuramente, fabricado na unidade de Resende, no Rio de Janeiro.

Salão de Paris

KIA RIO

O Rio continua lindo? Com alterações externas que o tornaram mais agressivo e um de visual e acabamento “justos”, o hatch campeão de vendas da fabricante sul-coreana nos Estados Unidos não causou lá muito impacto na apresentação aos jornalistas. Vale lembrar que ele vai aportar em território brasileiro em breve, importado do México.

Salão de Paris

BMW X2

A BMW avisa aos navegantes: sua linha de crossovers cresceu. Os alemães apresentaram o X2 aos jornalistas e deram a ele tratamento de projeto em fase embrionária. Contudo, é muito provável que o protótipo construído sobre a plataforma UKL se torne veículo de produção e se posicione entre X1 e X3. Gostamos.

Salão de Paris

AUDI A5 e S5 SPORTBACK

A Audi prometeu e levou A5 e S5 Sportback para Paris. Os modelos já haviam sido apresentados, mas não tinham sido devidamente introduzidos ao público. O último, apimentado, é equipado com motor V6 3.0 turbo que entrega 354 cv de potência. Seu sistema de tração é o já conhecido integral Quattro e a transmissão é automática de oito marchas.

Salão de Paris

AUDI Q5

A nova geração do Q5 chegou. Construído sobre a plataforma MLB, o utilitário ficou 90kg mais leve que o predecessor, mas mantém as tradicionais linhas intrínsecas aos modelos da marca das argolas. A grande novidade é a introdução da condução semiautônoma com controle de velocidade adaptativo e freios de emergência. O SUV conta com cinco opções de motorização (sendo quatro turbodiesel) e o casamento pode se dar com caixa manual de seis marchas, transmissão automatizada de dupla embreagem com sete velocidades ou, na versão de topo, câmbio automático de oito.

Salão de Paris

HONDA CIVIC TYPE R

Não teve jeito. O Civic Type R ofuscou a outra estrela do estande da Honda em Paris – o Civic hatchback “mortal”. Ainda em forma de protótipo, a versão apimentada do hatch faz os olhos ficarem brilhando. Dotado de tração dianteira, a nova encarnação do hot hatch deve ser ainda mais enfezada que a atual (dona de um 2.0 turbo de 314cv de potência). Estamos todos aguardando. Ansiosamente.

Salão de Paris
Salão de Paris

TOYOTA C-HR

Apresentado em forma conceitual no Salão de Genebra, o C-HR é mostrado em Paris em sua fase final. Com desenho estiloso e interior de acabamento esmerado, o utilitário não tem quaisquer previsões de chegar ao mercado brasileiro.

Salão de Paris

HYUNDAI I30

A terceira geração do i30 também é das grandes atrações em Paris. O desenho cheio de recortes e excessivamente modernoso foi deixado de lado e o hatch ganhou contornos mais sutis. O dono do design é Peter Schreyer, ícone da área. Entre as opções de motorização destaca-se o propulsor 1.4 turbo a gasolina, que entrega 140cv de potência e 24,6kgfm de torque. Além do i30 “normal”, os coreanos revelaram o conceitual RN30. Baseado no i30 e primeiro possante da divisão esportiva da montadora o carango é empurrado por motor 2.0 turbo de “meros” 380 cv. A versão de produção do enfezado, intitulada i30N, chega ao mercado europeu em 2017.

Salão de Paris

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário