Salão (do SUV) de São Paulo

As principais novidades da mostra buscam satisfazer o fetiche do brasileiro pelos utilitários esportivos compactos, segmento que mais cresce no mundo e no país

Por Daniel Camargos10/11/16 às 16h04

Quando as portas da 29ª edição do Salão do Automóvel de São Paulo se abrirem, hoje, na São Paulo Expo, a indústria nacional tentará deixar de lado por dez dias a crise que assola o setor. Esquecer que nos primeiros 10 meses deste ano a queda na comercialização de veículos novos é de 22%, quando comparado ao mesmo período do ano passado – o que representa um volume de 480 mil unidades vendidas a menos. Multinacionais coreanas, japonesas, francesas, norte-americanas, alemãs, italianas e chinesas exibem suas vedetes, tentando encantar o brasileiro. Independente da origem, o diagnóstico sobre o suprassumo do desejo nacional parece ser o mesmo: os SUVs compactos.

A sigla, que em inglês denomina veículo utilitário esportivo – ou em português escrachado: caixas de lata com linhas anódinas – já está na ponta da língua do brasileiro. Apesar dos pontos negativos, os automóveis deste segmento encantam o consumidor pela sutil imponência no trânsito e espaço interno privilegiado. Por isso, no Salão, tem SUV compacto para satisfazer todos os fetiches dos brasileiros.

No leque de utilitários presentes no evento destaca-se um modelo inédito: o Hyundai Creta. Baseado na plataforma do Elantra, será fabricado na planta de Piracicaba, no interior paulista. Em outros mercados é chamado de ix25, mas a versão brasileira terá atributos exclusivos e o nome da maior e mais populosa ilha da Grécia. Serão duas opções de motor: o 1.6 já usado no HB20 e um 2.0. Outro modelo de destaque no estande da coreana é a configuração picape do Creta. A possível versão de produção do conceito já é vista como futura concorrente de Fiat Toro e Renault Duster Oroch. Além dos “gregos”, a coreana também mostra a nova geração do Tucson. O SUV ficará posicionado entre o compacto ix35 e o grandão Santa Fe e virá equipado com o novo propulsor 1.6 de 177cv e 27kgfm de torque.

Outro utilitário debutante é o Captur, dos franceses da Renault. As vendas começam em dezembro e o veículo terá duas opções de motorização: 1.6 16V, aliado ao câmbio automático do tipo CVT, e o 2.0 AT4. O Captur está um degrau acima – com acabamento mais esmerado – do Duster. Seu porte, contudo, é menor. Será fabricado em São José dos Pinhais, no Paraná. A compatriota da Renault, a Peugeot, por sua vez, lança o novo 3008. Equipado com motor 1.6 THP, que gera 163cv e 24,5kgfm de torque, o modelo começa a ser vendido no primeiro semestre do ano que vem.

Diante da ofensiva dos coreanos e franceses no mercado de utilitários, a japonesa Honda também apresentará uma nova arma, pois já conta com o HR-V, um sucesso entre seus pares. A nova frente será encampada pelo WR-V, um pouco menor que o irmão famoso e que vai mirar o início da cadeia dos SUVs. A novidade usará a plataforma do Fit e será produzida em Sumaré (SP).

O WR-V vem para competir na faixa de preços com modelos consagrados, como o Ford EcoSport, que, há 13 anos no mercado, é o pioneiro da fetichização dos SUVs no Brasil. Porém, a reestilização do modelo da Ford não ficou pronta a tempo do Salão. A outra norte-americana, a Chevrolet, aposta na reestilização do Tracker, que chega importado do México equipado com motor 1.4 turbo (o mesmo do Cruze) e transmissão automática.

A chinesa Chery aposta no Tiggo 3X, o “suvinho” da família Tiggo. Será produzido na fábrica de Jacareí, onde já são fabricados o Celer e o New QQ. Pensando no futuro, a nipônica Toyota exibe um conceito, o C-HR. A fabricante faz questão de frisar que o protótipo está no evento apenas para demonstração. Na Europa, a versão de produção já está à venda.

Também antenada com o futuro, a Kia apresenta um utilitário híbrido, o Niro, que já deu pinta no Salão do Automóvel de Paris. O modelo espera regime tributário mais ameno para híbridos e elétricos a fim de entrar no plano de negócios da coreana no Brasil. Já no estande da Volkswagen, está em exibição o conceitual T-Cross Breeze. O modelo, que já havia sido apresentado no Salão de Genebra, servirá de base para futuros SUVs compactos da marca.

Vale destacar ainda a presença de utilitários esportivos de maior porte no Salão. Entre eles destaca-se o Jeep Compass, já apresentado e que conta com opções de motor 2.0 flex e diesel. O modelo almeja alcançar o sucesso do best-seller Renegade, que não é apenas o SUV mais vendido do país, mas figura na lista dos 10 mais emplacados entre todos os segmentos. Na seara dos grandões da categoria estão também no Salão de São Paulo a versão topo de linha do Grand Cherokee, os novos Land Rover Discovery, o Mercedes-Benz GLC Coupé e até o Levante, primeiro utilitário-esportivo da Maserati.

E as outras categorias?

Nos outros segmentos também há cardápio interessante. Na Chevrolet, destaque para a nova geração do Cruze Sport6 (que parte de R$89.990 na configuração LT), a sexta encarnação do Camaro e para o elétrico Bolt, com autonomia de 280km. Além disso, temos o novo Kia Cerato (agora importado do México, com preço de R$76.990) e as atrações da Renault – que incluem o sucessor do Clio, o Kwid, e a nova motorização 1.0 do Logan e Sandero. Já a Fiat apresenta, enfim, o subcompacto Mobi equipado com propulsor três cilindros. De acordo com a montadora, o veículo faz 27km/l.

A Volkswagen apresenta novas versões para sua trinca de compactos. Gol Track, up! Track e CrossFox Urban White combinam elementos aventureiros com características mais urbanas. Há certa discrição no trio e as plumas e paetês não se sobressaem tanto. A montadora também exibe o conceitual Gol GT que, apesar do design atual, procura remeter aos gloriosos “Golzões GT” das décadas de 1980 e 1990. Quanto à Ford, destaque para a confirmação (até que enfim!) das vendas do Mustang no Brasil. A pré-venda do possante começa no último trimestre de 2017. Para completar, o pseudo-aventureiro Ka equipado com pacote Trail chega às lojas ainda neste ano. Por fim, a segunda geração do R8 brilha no espaço da Audi. O esportivo, que conta com motor v10 de 610cv, será vendido por mais de R$1 milhão e chega às lojas em dezembro.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário