Tá saindo da jaula o monstro!

Fruto de parceria entre Aston Martin e Red Bull, AM-RB 001 chega a mais de 320km/h em apenas 10 segundos

Por Bárbara Angelo17/10/16 às 15h17

Foram anunciados, por meio de um artigo no periódico norte-americano Wall Street Journal, alguns detalhes sobre o que pode ser o carro mais veloz do mundo. A besta – intitulada AM-RB 001 – que ainda está em produção, é fruto de uma parceria da Red Bull Racing com a Aston Martin.

O hipercarro pretende, de acordo com a matéria do WSJ, trazer a dinâmica reservada às pistas de corrida para as ruas da cidade. Por meio de uma suspensão dinâmica, ou ativa, o hipercarro conseguiu eliminar a perda de aderência causada pelo ar em altas velocidades.

Com isso, o veículo será capaz de fazer estripulias até então impensáveis. Uma delas, são curvas com até 4G de peso na aceleração centrípeta. É um número mais comumente encontrado em aviões a jato, sendo que os superesportivos atuais ficam em torno de 1,5G. O desempenho “sobrenatural” ocorreria devido à sustentação negativa, uma força que aumenta com a velocidade, colando o 001 ao chão ao invés de levantá-lo.

A sustentação negativa do protótipo estaria em torno de 1,8 tonelada, força quase duas vezes maior que o peso do veículo, que é de apenas 1 tonelada. Em teoria, como diz a notícia, isso significa que o AM-RB 001 pode andar “de cabeça para baixo”, colado no teto apenas com a sustentação negativa.

Os outros números divulgados são igualmente impressionantes. Com peso de apenas 1 tonelada, o veículo é impulsionado por motor V12 a gasolina que entrega 1014cv de potência. Graças a estes “predicados”, o AM-RB 001 vai de 0 a 321km/h em apenas 10 segundos. Para chegar aos 321km/h e então frear até parar totalmente, ele leva 15 segundos.

O lançamento está marcado para 2018. Serão apenas 175 unidades produzidas, 25 das quais especificamente para as pistas. O preço também já foi mencionado: deve ficar em torno de U$3 milhões.


VEÍCULOS RELACIONADOS

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário