Você não vai querer deixar de ouvir um campeão mundial de F1 cantando rock, certo?

Jacques Villeneuve é o nome da fera. "Quem sabe faz ao vivo!"

Por AutoPapo05/08/17 às 10h27

Jacques Villeneuve foi campeão da Indy em 1995, pela Green, e da Fórmula 1 dois anos depois. Abaixo temos a emocionante volta final da temporada de 1997 da F1 (um show de pilotagem do finlandês Mika Hakkinen), na qual o canadense da Williams sagrou-se vencedor.

O Villeneuve é filho de um dos pilotos mais arrojados que já passaram pelo Circo, o Gilles. Infelizmente, o pai de Jacques sofreu um acidente fatal em 8 de maio de 1982, durante a sessão de treinos para o GP da Bélgica. Aqui, Jacques guia a Ferrari número 12 do pai. Baita homenagem.

Só que Jacques não é só piloto, campeão, filho de lenda. Jacques Villeneuve É CANTOR DE POP ROCK. Há 10 anos, na semana do GP do Canadá de Fórmula 1, ele lançou o seu primeiro single. Deem o play no vídeo e ouçam esta MARRAVILHA de canção!

O single não foi lá muito bem recebido, mas isso não derrubou o campeão. No ano seguinte ele lançou o seu primeiro álbum: Private Paradise (“Paraíso Particular”, em tradução literal). Repleto de baladinhas, letras e arranjos bregas e, de quebra, com o “vozeirão” do Villeneuve, o disco foi um total fracasso. Saquem esta balada, “Women Come, Women Go” (sim, “Mulheres vêm, Mulheres vão”).

Mas nem todas as músicas do disco são motivo de zoeira. “Father” foi escrita para Gilles Villeneuve e Jacques divide os vocais com sua irmã, Melanie (que manda super bem).

Só que aí a gente lembra de canções como essa aqui que, segundo um usuário do YouTube, “poderia ter sido escrita por um aluno da 3ª série”.

Ainda bem que o Villeneuve desistiu da música e focou nas pistas. Boa, Villeneuve! Para limpar seus ouvidos deixamos aqui “Faster”, do saudoso e genial George Harrison. Beleza de canção, clipe de encher os olhos.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário