Volkswagen Golf

Ícone volta a ser brasileiro

Por AutoPapo01/04/16 às 17h39

O Volkswagen Golf é um dos modelos mais vendidos de todos os tempos. No ano passado emplacou mais de um milhão de unidades em todo o mundo, com destaque para os mercados da Alemanha, Inglaterra, Estados Unidos e China, ficando atrás apenas do Toyota Corolla. No Brasil, voltou a ser produzido – na sétima geração – no início deste ano, na fábrica de São José dos Pinhais, no Paraná.

(Volkswagen/Divulgação)

No mercado desde a década de 1970, como sucessor dos modelos refrigerados a ar da Volkswagen, o Golf brasileiro atual tem três opções de motorização. A primeira é a 1.4 turbo TSI flex de 150cv e 25,5 kgfm (com gasolina ou etanol) na versão intermediária Highline e 1.6 MSI flex de 110 cv e torque de 15,8 kgfm com gasolina ou 120 cv e 16,8 kgfm com etanol na configuração de entrada Comfortline.

As duas motorizações substituem a anterior 1.4 turbo TSI a gasolina de 140 cv. A transmissão também mudou. Sai a automatizada de dupla embreagem e sete marchas e entra uma automática de seis velocidades. Há ainda opção de câmbio manual de cinco marchas (com o motor 1.6) e de seis marchas (com o motor 1.4).A versão topo de linha, a GTI segue com o motor 2.0 turbo TSI a gasolina de 220cv e 35,7 kgfm de torque com transmissão automatizada DSG de seis marchas e dupla embreagem.

Quando comparado com a versão que era importada, o hatch nacional – da sétima geração do Golf – perdeu a suspensão traseira independente Multilink, substituída por uma do tipo eixo de torção. Desde a configuração de entrada, Comfortline, o Golf vem equipado de série com direção elétrica, ar-condicionado, sete airbags (frontais, laterais, de cortina e de joelho para o motorista), controle de tração e de estabilidade, faróis de neblina, sistema Isofix para cadeiras infantis, rádio com tela de 6,5” sensível ao toque, rodas de liga leve aro 16, assistente de partida em rampa, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro e retrovisores externos aquecíveis com sistema de rebatimento ao engatar a ré.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário