Audi Q3

Surfando a onda dos utilitários

Por AutoPapo01/04/16 às 16h55

Para se tornarem competitivas no cada vez mais disputado segmento dos utilitários esportivos as montadoras têm de rebolar, e a Audi sabe muito bem disso. Representante de peso da categoria, o Q3 passou a ser nacional (o SUV atualmente é produzido na planta de São José dos Pinhais, no Paraná) e chegou às lojas em maio mais caro, partindo dos R$ 142.990. O modelo manteve o motor 1.4 turbo FSI a gasolina, que gera 150cv de potência e 25,5kgfm de torque.

(Audi/Divulgação)

Se o A3 Sedan passou por diversas modificações mecânicas, o Q3 brazuca segue inalterado. Além da mesma opção de motorização, em detrimento do 1.4 Flex que equipa o três volumes, o SUV continuará com a transmissão de dupla embreagem DSG, de seis velocidades.

Na seara dos equipamentos também não teremos alterações, pelo menos por enquanto. Segundo a Audi, os faróis de xenônio, as lanternas traseiras de LED e o sensor de estacionamento traseiro seguem como itens de fábrica, assim como os bancos revestidos em couro sintético, o volante acompanhado de aletas para trocas de marcha, o freio de estacionamento eletrônico, o assistente de partida em aclives (ótimo para quem mora em cidades com topografia acidentada) e os sensores de luz e chuva.

Segundo a fabricante, a “produção local do Q3 reforça a estratégia de crescimento global da marca”. Vale frisar que, em 2015, o SUV foi o segundo modelo mais vendido da fabricante alemã, atrás apenas do já “abrasileirado” A3 Sedan. Neste ano, de acordo com dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), o utilitário premium teve 233 unidades emplacadas em janeiro. No mês subsequente foram 307, totalizando 540 unidades comercializadas só no começo de 2016. No ranking acumulado do ano, o Q3 figura na décima-quinta posição dentro do segmento de utilitários esportivos, com participação de mercado de 1,29%.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário