Banda é “dedo-duro”

Por BORIS FELDMAN03/11/16 às 15h58

O desgaste da banda de rodagem do pneu é um excelente indicador de algumas das condições mecânicas do carro. E o cuidado do motorista. O correto é a banda perder espessura de forma regular, sem ficar quase careca de um lado e com friso do outro.

O desgaste irregular pode dedurar, por exemplo, a preguiça do motorista em calibrar os pneus que rodaram murchos durante semanas. Ou errar a pressão e calibrar acima do valor recomendado pelo fabricante. Pode também não ter feito o rodizio entre dianteiros e traseiros. Ou não ter levado o carro para o alinhamento periódico da suspensão, na quilometragem indicada pelo manual. Ou sempre que o carro mergulhar numa destas crateras asfálticas das nossas ruas, que costumam arruinar o alinhamento anterior. Em algumas situações, o carro se manifesta puxando para um lado, mas poucos motoristas percebem esta irregularidade. O impacto contra o buraco pode também ter “cuspido” algum peso de balanceamento, o que provoca uma trepidação no volante.

Mas existe também outro fator mecânico que pode interferir no desgaste da banda: alguma irregularidade dos componentes da suspensão, principalmente no amortecedor. Se ele não estiver em bom estado, pode provocar um desgaste acentuado em algumas partes da banda de rodagem. O contato irregular dela com o asfalto pode resultar em “ilhas” ou faixas de desgaste em algumas regiões.

Tem muito dono de automóvel que não dá a mínima importância para a manutenção preventiva e acha que é “jogar dinheiro fora” leva-lo para uma revisão sem que esteja apresentando problema. Mas são justamente anormalidades como esta da suspensão dianteira, difíceis de se perceber, é que antecipam a substituição do pneu muito antes da quilometragem razoável. O custo da revisão teria sido, com certeza, muito inferior ao de um jogo de pneus…

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário