Uso de biodiesel em carros de passeio foi vetado pela Câmara

Veículos de carga de pequeno porte, como picapes, também não poderão ser abastecidos apenas com o combustível alternativo

Por AutoPapo05/07/19 às 14h36
Com Agência Câmara

A Comissão de Minas e Energia rejeitou a proposta que autorizava o uso de biodiesel puro como combustível automotivo em veículos de passeio e de carga de pequeno porte (aqueles de até três toneladas).

Relator na comissão, o deputado Arnaldo Jardim (Cidadania-SP) recomendou a rejeição do projeto original (PL 3029/11) e de outros seis apensados com o argumento de que o Brasil já vem evoluindo gradativamente em termos ambientais ao aumentar a porcentagem de óleos vegetais misturada ao diesel comum, o que, segundo ele, reforça a quantidade de biodiesel efetivamente utilizado no País.

“Nosso caminho é ampliar a mistura do diesel, fortalecendo o uso do biodiesel, ampliar o uso do etanol e de outras fontes renováveis, e não autorizar que o diesel seja utilizado por veículos de passeio”, sustentou o parlamentar.

Na avaliação do relator, a autorização pretendida pelo Projeto de Lei 3029/11 e por seus apensados representaria a necessidade de importação de biodiesel e, possivelmente, levaria ao aumento do seu preço final, dada a limitada produção do país.

biodiesel

Jardim observou ainda que discussões posteriores à apresentação dos projetos já deram origem a programas com incentivos à combustíveis renováveis no Brasil.

É caso do RenovaBio, lançado em 2017 para estimular a produção de biocombustíveis e cumprir os compromissos do Acordo de Paris, e do Programa Rota 2030, que prevê incentivos para a indústria que se comprometer com o desenvolvimento de novas formas de propulsão baseadas em combustíveis renováveis.

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (Seja o primeiro a avaliar)
loadingLoading...
Clique na estrela para avaliar.
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário