Petrobras Distribuidora lança lubrificante para transmissões CVT

Batizado de Lubrax CVTF, novo produto é totalmente sintético e já está está em fase de distribuição para todo o país

Por AutoPapo28/03/19 às 13h15

A Petrobras Distribuidora está lançando um lubrificante indicado especificamente para transmissões automáticas do tipo CVT (Continuous Variable Transmissions). Batizado de Lubrax CVTF, o novo produto é totalmente sintético e, segundo o fabricante, já está sendo distribuído para todo o país. A formulação traz agentes modificadores de fricção, para proporcionar menos trepidações, ruídos e nível de desgaste de polias e correias.

O consultor da gerência de Tecnologia e Desenvolvimento de Lubrificantes da Petrobras Distribuidora, Marco Antônio Gonzalez, explica que o lançamento do Lubrax CVTF está em linha com os avanços tecnológicos na indústria automotiva no país, que não consideraram isoladamente o motor para o atingimento das metas de redução do consumo de combustível e das emissões, mas sim incorporaram o sistema de transmissão para alcançar esse objetivo.

O consultor lembra que, embora as transmissões automáticas CVT tenham sido uma novidade no Brasil a partir dos anos 2000, o seu conceito é muito antigo, idealizado por Leonardo da Vinci, no século XV.

Muito tempo depois, já no século XX, década de 50, na Holanda, o inventor e empresário Hub Van Doorne desenvolveu esse sistema de transmissão, porém utilizando correias de borracha, sem o emprego de lubrificante. Em 1958, com o nome Variomatic, o sistema foi empregado em um veículo do fabricante holandês DAF, mas terminou abandonado devido a constantes panes por quebras das correias. Assim, a transmissão CVT voltou ao estágio de pesquisa e desenvolvimento e quase foi esquecida nas décadas seguintes.

Com a entrada das regulações ambientais visando à redução do consumo de combustível e das emissões, a partir de meados da década de 80, vários fabricantes de transmissões automáticas adquiriram a licença da patente junto a DAF como, por exemplo, a ZF, na Alemanha, e a Aisin e Jatco, no Japão, tendo o principal ponto comum desenvolver um sistema mais confiável com o emprego de correias metálicas.

A partir dos anos 2000, grandes fabricantes começaram a lançar novos veículos equipados com a transmissão CVT, justamente para atender às demandas cada vez mais exigentes dos regulamentos de emissões, sendo de grande aplicação em automóveis com tração dianteira.

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
1 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Antonio Francisco da Silva Francisco 30 de abril de 2019

    Oi eu possuo um setra nissan cvt xtronic ano 2012 2.0 16v,e o reparador na troca do óleo da transmissão,utilizou,cvtfj4.
    Vou ter algum prejuízo com esse óleo,no câmbio do meu setra?
    Já sentiu que o carro está tendo dificuldade para ultrapassar 110kl/h.
    Foi a primeira troca realizada desde ac ompra.
    Gostaria por favor que alguém me responda.
    Muito obrigado,por sua atenção ☝️👊👍

Avatar
Deixe um comentário