A Vespa voltou

Por Teo Mascarenhas10/10/16 às 09h05

A Vespa está de volta ao Brasil, com scooters equipados com tecnologia atual e muita história, além de comercialização em boutiques, em vez de concessionárias.

Curiosamente, o projetista da Vespa, que completa 70 anos de história, não gostava de motocicletas. Por isso mesmo, o engenheiro aeronáutico italiano Corradino D´ascanio desenhou um modelo em que o piloto ia sentado, e não montado, facilitando o embarque e desembarque. Além disso, um quadro em chapas de aço, rodas pequenas, inspiradas nos aviões e o motor deslocado para a traseira, barateavam a produção no esforço do pós-guerra. O resultado foi o modelo batizado de MP6, lançado em 1.946, produzido pela Piaggio, que nunca mais saiu das vitrines.

Também estava inventado o conceito dos futuros scooters, que se espalharam pelo mundo, e não pararam de evoluir. Inclusive a própria Vespa, que retorna ao Brasil, através do grupo de investimentos Asset Beccly, em um ousado plano de relançamento. A Vespa, que já esteve no país, a partir de 1.958, incluindo montagem em Manaus em 1974, continuou popular nos anos 1980, para encerrar a produção nos anos 1.990. A nova estratégia de expansão no Brasil, em parceria com a gigante italiana Piaggio, vai iniciar com os modelos importados e a partir de 2018, produzir em fábrica própria.

Modelos O scooter Primavera, com as versões 125 e 150, além de uma edição limitada e numerada de mil unidades da versão 150, com decoração especial e placa comemorativa da volta ao Brasil, o modelo Sprint 150, a GTS 300 e o modelo 946, com visual inspirado na Vespa pioneira, MP6 de 1946, e decorada com a grife Empório Armani. As encomendas da edição limitada podem ser feitas a partir do dia 10 de outubro e a venda das demais no dia 22 de outubro, porém, estranhamente os preços não foram revelados até então, assim como o local de implantação da fábrica.

A forma de comercialização também não será convencional. Em vez de concessionárias, a rede será composta por boutiques, onde as novas Vespas serão expostas em ambiente fashion, com café, lounge e facilidades tecnológicas, além de acessórios e equipamentos, dentro de shoppings centers e áreas sofisticadas. Ainda este ano, a marca espera comercializar duas mil unidades. Em 2017 a previsão sobe para 12 mil unidades e em 2018 para nada menos que atrevidas 35 mil unidades, dos modelos considerados premium. Para tanto, até lá, serão instaladas 40 boutiques no Brasil.

Características O modelo Vespa Primavera, um dos mais populares da marca e lançado ainda em 1.968, vem sofrendo constante modernização. A versão 125 conta com motor de um cilindro, quatro tempos, refrigeração a ar forçada, porta malas sob o banco, câmbio automático CVT, potência de 10,7 cv a 7.700 rpm, torque de 1,1 Kgfm a 6.000 rpm, freio a disco na dianteira com 220 mm de diâmetro ABS e rodas com aros de 11 polegadas. A versão 150 conserva as mesmas características, mas a potência sobe para 12,9 cv a 7.750 rpm e o torque para 1,3 Kgfm a 7.750 rpm.

O modelo Sprint tem farol retangular e o mesmo conjunto mecânico da Primavera 150. Porém, as rodas são um pouco maiores, com aros de 12 polegadas de diâmetro. A Vespa GTS 300 tem tomada USB, motor de um cilindro, quatro tempos, com 278 cm3 e refrigeração líquida que fornece 22 cv a 7.500 rpm e um torque de 2,3 Kgfm a 5.000 rpm. Os freios são a disco com 220 mm equipados com ABS, as rodas aro 12, além de iluminação em led. O modelo 946 Emporio Armani, tem peças em alumínio, couro, freios ABS e controle de tração. A motorização é a mesma da Primavera 125. O modelo Primavera, tem versões 125 e 150 com mesmo visual. Muda a potência e o torque do motor.

Teo Mascarenhas

Especialista na cobertura do mercado de motocicletas e competições com mais de 30 anos de experiência.

Teo Mascarenhas

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário