Ducati Panigale V4: Músculos afiados

Com motor de quatro cilindros e muita eletrônica, modelo chega ao Brasil em 2019; serão três versões, sem preços definidos

Por Teo Mascarenhas08/02/18 às 11h46

O nome Panigale é uma homenagem da Ducati à região de Borgo Panigale, norte da Itália, local de nascimento da marca em 1926. Batizou, primeiro, a Panigale 1199, que assombrou o mundo em 2011 com o motor de dois cilindros mais potente do mundo, que entrega 195 cv de potência. Sua sucessora, a Panigale 1299, ganhou mais 10 cv. Agora temos mais uma grande obra: a Ducati Panigale V4, equipada com motor que gera 214 cv. Pode, inclusive, chegar aos estratosféricos 226 cv na versão Speciale, com kit de pista, mantendo o visual esbelto e LEDs na iluminação.

Ducati Panigale V4 é monstruosa!

Para conseguir entregar toda essa cavalaria, a marca teve que abandonar a tradicional arquitetura de motor com dois cilindros dispostos em “L” e adotar um propulsor de quatro cilindros em “V”. O Desmosedici Stradale tem 1.103 cm3 e inclinação de 90 graus entre as bancadas. Foi desenvolvida com ajuda do Reparto Corse, divisão de competições da Ducati. É a primeira motocicleta de série da marca com esta configuração, embora seja derivada do modelo GP18, que disputa o mundial de Motovelocidade e foi vice-campeã na temporada de 2017 obtendo seis vitórias.

Ducati Panigale V4 é monstruosa!

“PALAVRÃO” Outra marca registrada da Ducati, o comando de válvulas desmodrômico (de nome complicado, mas de eficiência comprovada) foi mantido e ajuda a disponibilizar  torque de 12,6 Kgfm a 10.000 rpm. A Ducati Panigale V4 será comercializada em três versões: a Panigale V4, a V4 S e a Speciale. A V4 S conta com suspensões Ohlins na dianteira e na traseira (e também no amortecedor de direção), com funcionamento ativo ajustável eletronicamente, rodas forjadas em alumínio e bateria de íon lítio.

Ducati Panigale V4 é monstruosa!

Apenas 1500 modelos da versão Speciale serão produzidos, todos numerados e com pintura tricolor. A Speciale, própria para acelerar nas pistas, conta com banco com revestimento especial, para-lamas e outras peças em fibra de carbono, escapamento em titânio, pedaleiras ajustáveis e configuração eletrônica de motor distinta, que eleva a potência máxima da Panigale V4 para 226 cv. Todos os modelos, contudo, estão equipados com câmbio de seis marchas e quickshifter tanto para subir quanto para descer as marchas, sem uso da embreagem; que é deslizante e assistida.

Ducati Panigale V4 é monstruosa!

Ducati Panigale V4 no Brasil

A versão Panigale V4 de “entrada” e componentes “menos” nobres tem peso em ordem de marcha de 198 kg, o que proporciona uma espetacular relação peso x potência de menos de 1 kg para cada 1 cv do motor. Para domar toda essa tropa, a nova  Panigale V4 conta com vasto arsenal eletrônico, incluindo o requinte do sistema de controle de derrapagem nas frenagens. Também estão disponíveis na substituta da 1299 o sistema ABS de curvas na roda dianteira.

Ducati Panigale V4 é monstruosa!

A eletrônica continua com a Unidade de Medição Inercial (IMU) da Bosch, que faz leituras de velocidade, inclinação (longitudinal e lateral), aceleração e desaceleração em seis eixos diferentes – processando instantaneamente e gerenciando entrega de potência (controle de tração) na roda traseira e dosagem do sistema ABS para cada situação. Além disso, também há a possibilidade de ajustar a tocada com os modos de pilotagem Race, Sport e Street. O painel também é eletrônico, com tela TFT colorida.

A Ducati Panigale V4 chega ao Brasil em 2019. Ainda não foram revelados preços das versões a serem comercializadas por aqui.

Ducati Panigale V4 é monstruosa!
Ducati Panigale V4 é monstruosa!
Ducati Panigale V4 é monstruosa!

Teo Mascarenhas

Especialista na cobertura do mercado de motocicletas e competições com mais de 30 anos de experiência.

Teo Mascarenhas

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário