Honda CB 1100RS: Confirmada para o Brasil

Com visual retrô, mas tecnologia atual, a CB 1100RS equipada com motor de quatro cilindros em linha, também pode assumir comportamento mais esportivo

Por Teo Mascarenhas29/12/17 às 09h03

Apresentada durante o Salão Duas Rodas, em novembro, apenas para teste de mercado, a Honda CB 1100RS, entretanto, vai desembarcar no mercado nacional em 2018. O modelo naked, com visual retrô, segue uma tendência “saudosista”, recriando as formas dos anos 1960 e 1970, porém, com tecnologia atual.

Um dos mais emblemáticos modelos desta época foi a clássica CB 750 Four (apelidada de Sete Galo no Brasil), lançada em 1969 e que estabeleceria um novo padrão de grandes motos, com motor de quatro cilindros em linha de 67 cv e freio a disco nas duas rodas.

Honda CB 1100RS é moderna, mas apresentou características típicas da linha
Honda CB 1100RS

A Sete Galo do passado é justamente uma das inspiradoras do modelo CB 1100RS do presente, apresentada pela primeira vez no Salão de Tóquio de 2007. Ela foi lançada comercialmente dois anos depois, inicialmente para o mercado japonês e depois para todo o mundo.

De lá para cá, conservou as características iniciais e a tradição da linha CB, também uma das mais clássicas da marca, sempre com motores em linha, aparecendo pela primeira vez em 1959 com o modelo bicilíndrico CB 92 Benly, de 125 cm3 e 15 cv de potência.

Honda CB 1100RS tem motor de quatro cilindros em linha refrigerado a ar e óleo
Honda CB 1100RS

CB 1100RS: sobrenome tem peso

A sigla CB, tem o significado de Citzen Banda, ou Faixa do Cidadão, ou ainda City Bike (moto de cidade). Esse é o espírito do modelo, que leva ainda o sobrenome RS, que acrescenta Race Sport, ou Esportiva, apimentando as possibilidades. Um modelo com características para rodar pacatamente na cidade, ou acelerar mais radicalmente nas curvas da vida. Para tanto, o motor o de quatro cilindros em linha de 1.140 cm³ e duplo comando de válvulas, fornece 90 cv a 7.500 rpm e 9,3 kgfm de torque a 5.500 rpm, acoplado a um câmbio de seis marchas com embreagem deslizante.

Honda CB 1100RS tem amortecedores não invertidos na dianteira e duplo atrás
17YM CB1100 RS

A refrigeração, porém, obedece aos conceitos da época: a ar e óleo com aletas de arrefecimento propositalmente a mostra. Seguindo a filosofia retrô, as suspensões também obedecem características clássicas, entretanto, com tecnologia atualizada.

Na dianteira, garfo Showa não invertido com 43 mm de diâmetro e sistema SDBV, que vai deixando a suspensão mais “dura” e também mais esportiva na medida em que vai sendo comprimida e o fim de curso vai se aproximando. Com isso, na hora de acelerar, fica mais precisa nas frenagens e mudanças rápidas de direção.

Honda CB 1100RS tem tanque com formas arredondadas não tem costuras aparentes
Honda CB 1100RS

A suspensão traseira também é Showa, com tradicionais dois amortecedores laterais equipados com reservatório de expansão de gás externo, reguláveis na pré-carga, ancorados em balança de alumínio.

O quadro é em tubos de aço, do tipo clássico berço duplo que sustenta o motor com pontos fixos e em borracha para reduzir vibrações. Os freios contam com duplo disco na dianteira com 310 mm de diâmetro mordidos por pinças Tokico de quatro pistões. Na traseira, disco simples com 256 mm de diâmetro e sistema ABS de duplo canal.

Honda CB 1100RS tem guidão largo e posição de pilotagem mais em pé
Honda CB 1100RS

Estampa

O visual tem tanque arredondado com capacidade de 16,8 litros, sem costuras aparentes. Conforme o desenho de época o farol também é circular, assim como o quadro de instrumentos, composto de dois relógios, que inclui o computador de bordo. Tanto o farol, quanto a lanterna possuem LED na iluminação.

Modernidade também nas rodas em liga leve com aros de 17 polegadas de diâmetro. Os escapes são cromados e longos, também de forma clássica, assim como a posição de pilotagem com guidão mais largo e postura mais em pé.

Fotos | Honda/Divulgação

Teo Mascarenhas

Especialista na cobertura do mercado de motocicletas e competições com mais de 30 anos de experiência.

Teo Mascarenhas

8 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • NIVALDO ADALBERTO BRITO 14 de outubro de 2018

    GOSTARIA DE SABER SE A HONDA DO BRASIL VAI TRAZER MESMO ESSA BELA MAQUINA PARA O BRASIL?

  • Neil 5 de julho de 2018

    LInda moto, com cara de moto! Se vier mesmo para o Brasil (já passamos da metade de 2018 e nada), colocarei uma na garagem, sem dúvida.

  • Nando 22 de maio de 2018

    Será que virá mesmo para o Brasil? Moto lindissima

  • Breno Benelli 20 de abril de 2018

    E o valor dela vai sair em torno de quantos ….

  • Breno Benelli 20 de abril de 2018

    Boa tarde, quando essa moto vem para o Brasil, alguém sabe informar.

  • nivaldo a brito 14 de março de 2018

    espero que a HONDA do BRASIL desembarque por aqui essa bela maquina estamos aguardando,com muito entusiasmo

  • Charlinho 3 de janeiro de 2018

    Dá pra pegar um monte de piriguete.

  • Antero Coelho 29 de dezembro de 2017

    Linda…linda…linda….

Deixe um comentário