Kawasaki Ninja ZX-6R: fermento verde

Equipada com quickshifter e controle de tração, a ZX-6R tem motor de quatro cilindros com mais potência e visual inspirado nas irmãs esportivas maiores

Por Teo Mascarenhas20/06/19 às 10h06

A superesportiva média Ninja ZX-6R chega ao mercado nacional com preço sugerido de R$ 49.990. Com ela, a Kawasaki ocupa um espaço carente neste segmento, que privilegiou os modelos de 1.000 cm3. Entretanto, a moto incorpora um visual inspirado nas irmãs maiores, as superesportivas H2, além de muita eletrônica.

Quando a japonesa Kawasaki lançou a Ninja ZX-6R em 1995, o motor tinha “apenas” 100 cv. Com a permanente evolução e emprego de novas tecnologias, o modelo acrescentou quase 40% a mais na cavalaria. A mágica desse aumento provém de um fermento no motor, que passou de 599 para 636 cm3, além da ajuda da natureza.

Kawasaki Ninja ZX-6R

O propulsor de quatro cilindros em linha e 636 cm3 gira redondo como um relógio. Porém, quando a velocidade aumenta, recebe uma dose extra de ar, canalizado através de uma tomada na parte frontal da carenagem (Ram Air), que funciona como uma espécie de turbocompressor natural, elevando a potência. Com o efeito Ram Air, os n[úmeros saltam de 130 cv para 136 cv a 13.500 rpm.

O torque atinge 7,2 kgfm lá em cima, a 11.000 rpm. Para as baixas velocidades, houve uma redução na relação da transmissão final, com a troca do pinhão de 16 dentes por um de 15 dentes. A diminuição do pinhão visa conferir um pouco mais de fôlego ao modelo em baixas rotações e suprir a dificuldade de rodar devagar, que não costuma ser o ponto alto das esportivas.

Kawasaki Ninja ZX-6R

Na prática, a ZX-6R funciona com surpreendente agilidade em baixos giros, facilitando as retomadas de velocidade. E ainda tem o benefício de ser menor, mais leve e compacta, além de muito mais “na mão” e fácil de pilotar que as primas maiores.

Tocada fica melhor com adrenalina

Porém, é “na adrenalina” que a moto fica mais divertida. Em percursos sinuosos ou mais travados, a curta distância entre eixos (1.399 mm) permite trocas de direção mais rápidas, para desenhar melhor as curvas. Além disso, o quadro em alumínio com o motor integrado confere boa rigidez. O resultado é uma tocada na qual é possível explorar melhor o motor, com sensação de domínio e diversão.

Kawasaki Ninja ZX-6R

A eletrônica também ajuda. O motor conta com três modos de potência:o pleno (Full), o médio (Middle) e o mais baixo (Low), especial para pisos escorregadios, quando a entrega de potência é de 60% e vém de forma mais progressiva. Igualmente, a Ninja ZX-6R conta com o sistema de controle de tração (KRTC), que além de comparar permanentemente a rotação da roda dianteira e traseira (quando a roda traseira gira mais rápido, é sinal que está derrapando e o sistema corta a ignição), inclui dados de giros do motor, em três níveis, além de desligado.

Porém, a novidade é a inclusão do sistema “quickshifter”, que possibilita a troca de marchas para cima (aumentar as marchas) sem usar a embreagem e sem desacelerar, minimizando a queda de rotações e garantindo a velocidade e o ronco afinado do motor.

Kawasaki Ninja ZX-6R

Para reduzir as marchas, ainda é necessário debrear. Entretanto, para facilitar, a embreagem é deslizante (não trava a roda traseira) e também assistida, deixando o manete mais macio.

Kawasaki Ninja ZX-6R incorporou tecnologia

Na hora de brecar, dois discos tipo margarida – de 310 mm de diâmetro na dianteira, com pinças de quatro pistões e de 220 mm na traseira – com sistema ABS “inteligente” (KIBS). Nesse sistema, a maior pulsação aumenta a precisão da frenagem e reduz as trepidações no manete, que também é regulável na altura. Um conjunto que transmite segurança e mantém os batimentos cardíacos em níveis toleráveis.

Kawasaki Ninja ZX-6R -painel

O painel em tela digital conta agora com o computador de bordo, função ECO para pilotagem econômica e o “shift light”, luzinha que indica a hora exata de trocar as marchas. Essa luzinha é regulável ao gosto do piloto. A suspensão dianteira tem garfo invertido ajustável, com tubos de 41 mm e 120 mm de curso. A suspensão traseira é do tipo mono, também ajustável, com 150 mm de curso. O peso da moto, quando abastecida, é de 196 kg.

O visual inclui nova rabeta e tanque (17 litros), ambos mais esbeltos, escape (com catalizador) mais curto, iluminação em LED com faróis duplos e grafismos únicos, inspirados no time de competições (KTR) da marca, com predominância do verde Kawasaki.

Confira a galeria de fotos da Kawasaki Ninja ZX-6R:

Fotos Kawasaki | Divulgação

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
Teo Mascarenhas

Especialista na cobertura do mercado de motocicletas e competições com mais de 30 anos de experiência.

Teo Mascarenhas
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário