5 carros com bom desempenho até R$ 90 mil

Selecionamos opções para quem gosta de acelerar em 5 diferentes faixas de preço do mercado de veículos zero-quilômetro

Por AutoPapo27/09/18 às 08h12

Para você, bom desempenho é fundamental em um carro? Então, se ligue nesta lista: o AutoPapo selecionou automóveis zero-quilômetro que entregam performance acima dos concorrentes em cinco diferentes faixas de preço. E não precisa ser milionário para comprá-los, pois as opções começam em menos de R$ 50 mil e são limitadas ao valor máximo de R$ 90 mil. Confira:

Até R$ 50 mil:

Toyota Etios X: 49.490

Carros com bom desempenho: Toyota Etios
Foto Toyota | Divulgação

Não, o Etios não é nenhum supra-sumo quando o assunto é desempenho. Muito menos a versão X, equipada com o motor mais fraco da gama. Porém, o hatch da Toyota aparece na lista por ser o único com preço abaixo de R$ 50 mil a oferecer propulsor maior que os 1.0 aspirados da concorrência.

Sua unidade de quatro cilindros e 16 válvulas gera 98 cv de potência com etanol e 88 cv com gasolina. O torque é de 13,1 kgfm de torque com o primeiro combustível e 12,5 kgfm com o segundo. Não é muito, mas já supera qualquer outro carro da mesma faixa de preço. Além disso, o câmbio manual de seis marchas com relações curtas ajuda a aproveitar bem essa força, proporcionando alguma agilidade.

De R$ 50 mil até R$ 60 mil:

Volkswagen up! Move TSI: R$ 56.850

Carros com bom desempenho: Volkswagen up! TSI
Foto Volkswagen | Divulgação

Aqui a coisa já começa a ficar realmente interessante. O up! equipado com motor TSI tem, de fato, bom desempenho: chega a superar modelos mais caros e potentes. Isso porque seu motor 1.0 de três cilindros e 12 válvulas conta com tecnologias como injeção direta de combustível e turbocompressor. O resultado é que, apesar de pequeno, ele desenvolve 105 cv com etanol e de 101 cv com gasolina. Mas o melhor é o torque de 16,8 kgfm com os dois combustíveis, totalmente disponível já a 1.500 rpm.

Além de ter motor bem-disposto, o up! é praticamente um peso-pluma: a versão Move TSI tem apenas 987 kg. A Volkswagen não chega a classificar o subcompacto como esportivo, mas até que poderia. Por menos de R$ 60 mil, não há outro automóvel no mercado de novos capaz de oferecer performance semelhante.

De R$ 60 mil até R$ 70 mil:

Renault Sandero RS: R$ 66.490

Carros com bom desempenho: Renault Sandero RS
Foto Renault | Divulgação

A Renault classifica o RS como hot-hatch. E não está mentindo: é o carro verdadeiramente esportivo mais acessível do Brasil. Seu motor 2.0 16V de aspiração natural gera saudáveis 150 cv e 20,9 kgfm com etanol. Os números com gasolina, claro, são um pouco menores, mas ainda respeitáveis: 145 cv e 20,1 kgfm. Isso em um hatch compacto que pesa somente 1.161 quilos.

Além da potência extra, o Sandero RS tem uma série de modificações em relação às versões convencionais. A suspensão é mais baixa e firme, os pneus têm perfil baixo e o câmbio é manual de seis marchas, com relações específicas. Por fim, é possível desligar completamente os controles eletrônicos de velocidade e tração. Isso, porém, só é  aconselhável se o motorista tiver braço e estiver em um autódromo.

De R$ 70 mil até R$ 80 mil:

Volkswagen Polo Highline TSI: R$ 73.250

Carros com bom desempenho: Volkswagen Polo Highline
Foto Volkswagen | Divulgação

Ao contrário do Sandero RS, que tem proposta esportiva, o Polo Highline é mais voltado para o conforto. A suspensão tem acerto suave, e o câmbio é automático, mas traz paddle-shifts no volante para trocas sequenciais. Porém, quando exigido, o hatch da Volkswagen não decepciona, entregando bom desempenho.

O motor 1.0 TSI é semelhante ao do up!, mas tem turbocompressor de maior pressão e outro mapeamento eletrônico. Consequentemente, o Polo é mais forte: são 128 cv com etanol, 116 cv com gasolina e 20,4 kgfm com os dois combustíveis. Já é o suficiente para compensar o peso um pouco maior, mas ainda contido em 1.147 kg.

De R$ 80 mil até R$ 90 mil:

Peugeot 208 GT: R$ 84.490

Carros com bom desempenho: Peugeot 208 GT
Foto Peugeot | Divulgação

Por algum motivo, o 208 GT ficou meio esquecido no mercado. Nada mais injusto: seu visual discreto esconde um veículo de alta performance. Afinal, sob o capô, há o conhecido motor 1.6 THP do Grupo Peugeot-Citroën (PSA), que gera 173 cv com etanol, 166 cv com gasolina e 24,5 kgfm com ambos os combustíveis. Geralmente usado para movimentar sedãs e SUVs maiores e mais pesados, esse propulsor dá ânimo estonteante hatch compacto de apenas 1.196 kg. Bom desempenho é pouco: nesse aspecto, o carrinho é ótimo!

Além de rápido em linha reta, o 208 GT é estável em curvas. Afinal, assim como o Sandero RS, ele também recebeu melhorias no conjunto de suspensão. O câmbio manual de seis marchas, único disponível para a versão, complementa a esportividade. De quebra, a posição de dirigir, com volante pequeno e instrumentos logo abaixo do para-brisa, torna a pilotagem mais lúdica.

1 Comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ivan Garcia Donoso 6 de dezembro de 2018

    No final do ano passado tirei um Sandero RS Racing Spirit 0 Km que agora está com 11.000 Kms. e é só alegrias, o carro anda muito, tem excelente estabilidade, capacidade de frenagem e com a tecla RS em modo Sport vira “um canhão”…o curioso é que nem gasta tanto combustível como alguns falam, andando “de boa” na cidade faz 7,0 e até 7,5 Km/l com etanol e na estrada a 120 Km/h faz 10 a 10,5 Km/l. Mas as pessoas geralmente dirigem mal, por exemplo: No anda e para do transito não acelero ele, uso a marcha lenta e em descidas com transito pesado evito ficar piando no freio o tempo todo, prefiro engatar uma marcha reduzida e usar o freio motor porque engatado e sem acelera ele “fecha” a injeção. Agora….é claro que quando “meto o pé” ele gasta bem mais, mas o ronco que ele emite e o modo como ganha velocidade rápido compensa o consumo….

Deixe um comentário