Comerciais leves e agronegócio são as tendências da Fenatran 2017

Cidade e campo se unem no 21º Salão Internacional da Indústria do Transporte

Por Bárbara Angelo16/10/17 às 07h55

Umas das tendências da 21ª edição do Salão Internacional da Indústria do Transporte, a Fenatran, são pequenos caminhões para entregas urbanas e que podem ser dirigidos por quem tem a carteira de habilitação  B. Volkswagen Delivery e Iveco Daily City são alguns dos exemplos descortinados na maior feira de transportes da América Latina, que abre as portas para o público nesta segunda-feira (16) e vai até sexta-feira (20).

São mais de 350 marcas, que expõem seus produtos em uma área de 82 mil m² na São Paulo Expo. A previsão é que a feira receba entre 50 mil e 60 mil visitantes vindos de 61 países. Porém, nem só dos pequenos é feita a Fenatran. Estão lá, é claro, os imponentes caminhões voltados para o agronegócio e setores como de madeira e cana-de-açúcar, com direito a um caminhão autônomo para circular nos canaviais. O AutoPapo esteve em São Paulo e mostra as principais novidades da feira.

Nova linha VW Delivery

Volkswagen Delivery Fenatran
(Bárbara Angelo/AutoPapo)

A Volkswagen Caminhões e Ônibus lançou a nova linha da Delivery, que conta com seis modelos. O destaque fica com o Delivery Express, comercial leve de 3,5 toneladas que marca o ingresso da fabricante no segmento. Pensado para entregas urbanas, o menor modelo da linha pode ser dirigido por motoristas com habilitação do tipo B, assim como circular em áreas cuja passagem é vetada para veículos pesados.

O motor empregado na família é o Cummins ISF de 2.8 l, movido a diesel, com 150 cv e torque máximo de 37 kgfm. Todos os modelos da linha contam com três versões: City, de entrada, Trend, intermediária, e Prime, topo de linha com design mais arrojado e oferta de itens conforto.

Os outros cinco modelos são os Delivery 4.150, 6.160, 9.170, 11.180 e 13.180. Os nomes expressam o peso de cada carroceria em um espectro de 3,5 a 13 toneladas. Toda a linha foi desenvolvida e produzida na América Latina, e parte dela já está à venda.

Caminhãozinho elétrico e-Delivery

A nova gama da Volkswagen conta ainda com outro destaque: o e-Delivery, modelo totalmente elétrico. Um protótipo já está em exibição na Fenatran, sendo que uma frota de testes entrará em circulação no início do ano que vem, fazendo entregas para empresas parceiras da fabricante, como a Ambev.

O e-Delivery foi desenvolvido no Brasil em conjunto com a Eletra e carrega o novo motor elétrico WEG AL160 com 80 kW (109 cv) de potência e torque máximo de 50 kgfm. A autonomia do veículo é de 200 quilômetros com energia armazenada em uma bateria de íon-lítio LiFePO4. A recarga do tipo plug-in repõe 30% da energia em 15 minutos, levando três horas para atingir a carga máxima.

A transmissão é automática, e o veículo será oferecido com configurações de 9 e 11 toneladas.

Comerciais leves e a vida moderna

A tendência dos comerciais leves se viu repetida nos estandes da Fenatran. A categoria é voltada para o transporte rápido, de cargas pequenas e fracionadas, como as do setor de e-commerce. Com dimensões comedidas e o direito de circular como um automóvel, esse tipo de veículo pode suprir necessidades de áreas urbanas e é visto como oportunidade pelas fabricantes.

A Iveco, assim como a Volkswagen, investiu no segmento, lançando a Daily City 30S13. Com configurações de chassi cabine e furgão, a novidade tem Peso Bruto Total de 3,5 toneladas e, assim como o lançamento da marca alemã, permite condutores com habilitação na categoria B e transita por vias nas quais os pesados são proibidos.

O modelo é fabricado na planta da Iveco em Sete Lagoas e tem um novo motor a diesel, o F1A 2.3 l, que oferece de 150 a 170 cv de potência, segundo a marca.

Da mesma forma, a Peugeot apostou nos leves e lançou o Expert. O furgão é construído sobre uma nova plataforma, EMP2, que também pode sustentar um utilitário leve. Fabricado no Uruguai, o Expert tem capacidade de carga de 1.500 kg, segundo a fabricante, e motor a diesel 1.6 l de 115 cv de potência e 30 kgfm de torque. A dirigibilidade também é a mesma que um veículo de passeio.

O furgão já está sendo vendido no Salão, com preço especial de R$79.990. A francesa ainda anunciou o lançamento da Nova Boxer para o ano que vem.

DAF lança dois modelos off-road

A holandesa DAF lançou dois modelos na Fenatran para o off-road, ampliando as gamas CF e XF. Os novos CF85 e XF105 fora de estrada foram desenvolvidos especialmente para terrenos não-pavimentados e projetados para uso nas indústrias de cana e madeira. Ambos contam com o motor PACCAR MX 13 de 12.9 l e potências de 460 cv e 520 cv, respectivamente. A transmissão é a ZF ASTronic automatizada de 16 marchas, preparada para uso severo.

O motor de 520 cv do XF105 é agora o mais potente da linha DAF no Brasil, segundo a marca, e o modelo oferece duas opções de cabine. A Comfort Cab e Space Cab, ambas com cama. A Space Cab tem teto alto e pode ser equipada com faróis no teto. A configuração também está disponível para o modelo CF85, que conta também com outras duas opções de cabine: a Day Cab, com teto baixo, e a Sleeper Cab, também com teto baixo, mas que conta com cama.

Os lançamentos oferecem dois modos de direção, On Road e Off Road, que alteram as respostas e o desempenho do veículo. Ambos têm chassi reforçado para uso severo, Peso Bruto Total Combinado (PBTC) de 91 toneladas e Capacidade Máxima de Tração (CMT) de 175 toneladas, segundo a fabricante.

Cana-de-açúcar e madeira também são tendências na Fenatran

A DAF não foi a única fabricante na 21ª Fenatran a investir em produtos voltados para as indústrias de cana-de-açúcar e madeira. A Volkswagen trouxe ao Salão três novidades vocacionais para o setor. O protótipo Constellation 33.440 Tractor, que recheia a cabine Constellation com um motor MAN, uma nova caixa de câmbio Eaton FTS de 10 velocidades para o Constellation 31.330 Canavieiro e o novo MAN TGX 29.480 Crossover, veículo projetado para transitar tanto em rodovias quanto em trechos off-road.

A Scania lançou o Super Rodotrem com uma configuração de 11 eixos, capacidade de carga de 91 toneladas e 620 cv de potência, expandindo a gama V8 com a opção pensada para o agronegócio.

Já a Volvo trouxe uma proposta tecnológica, introduzindo o VM Autônomo pensado exclusivamente para o processamento de cana-de-açúcar. O caminhão é capaz de se auto-conduzir através das linhas de plantação, ao mesmo tempo em que evita esmagar os brotos. O objetivo é o de reduzir as perdas de produção que advêm da destruição dos soquetes durante a colheita.

O veículo já foi testado e obteve resultados positivos, segundo a marca. No entanto, ainda não se sabe quando chegará ao mercado.

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário