Alma do negócio: comercial amador atrai quatro milhões de visualizações

Cineasta faz vídeo para ajudar a namorada a vender seu antigo Honda Accord 1996 e narrativa faz o valor do carro subir 300 vezes

Por Laurie Andrade27/11/17 às 18h37

Max Lanman, cineasta e escritor, fez um vídeo para ajudar sua namorada a vender o seu querido Honda Accord 1996. Com o tema “luxo é um estado de espírito”, conseguiu atrair a atenção de mais de quatro milhões pessoas e bombar o leilão do carro no Ebay. A ideia era vender o Honda por US$ 499,00 (R$ 1.611, em conversão direta). No entanto, com o sucesso do comercial, os lances no site chegaram a US$ 150 mil (R$ 484,27 mil, em conversão direta).

Não acredita que a propaganda é a alma do negócio? O site de vendas achou estranho tamanha demanda e chegou a tirar o anúncio do ar. Depois de avaliar a situação e não encontrar irregularidades, reabriu o leilão e o sedã foi vendido.

comercial-honda-accord-1996-lifestyle

A estratégia utilizada no vídeo foi mostrar que o carro é funcional e se adapta às necessidades singulares de seu dono. O veículo é tão especial quanto a pessoa que o dirige. O charme do discurso e do Accord personalizado funcionaram nos Estados Unidos.

“Esse não é um carro, é você. Um lifestyle. Uma escolha. Sua escolha”. Veja o vídeo na íntegra e entenda:

Assim como Carrie, a dona do Honda Accord, as mulheres brasileiras sabem o que querem. Mais do que isso: de acordo com os dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), sozinhas elas são responsáveis por 45% das vendas de automóveis no país. As brasileiras têm grande parte do poder de escolha na compra de um carro e consideram o consumo, design, valor e especificidades mecânicas na hora de visitar as concessionárias.

Maxx Lanman não foi o único a fazer um comercial falando das características especiais do seu usado. Aqui no AutoPapo mostramos o vídeo imperdível de um proprietário apaixonado pelo seu Suzuki.

Confira o vídeo e responda: você venderia um carro deste?

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário