7 dicas que ninguém deu para quem vai cair na estrada

Tudo bem, o título foi só para chamar a sua atenção para alguns toques preciosos

Por AutoPapo29/03/18 às 18h46

Se você vai viajar neste feriado, provavelmente já deve ter visto as nossas dicas dos itens que você deve revisar antes de cair na estrada. Não? Confira aqui. Mas não é só isso. O AutoPapo foi além e traz dicas que ninguém deu, “nunca antes na história desse país”… E que podem te salvar. Tudo bem, não são novidades, mas podem ajudar (e muito) na estrada.

1. Chave reserva

A primeira dica é levar a chave reserva. Foi-se o tempo em que qualquer chaveiro resolvia o problema. Hoje, elas têm um chip interno que dificulta – e muito – qualquer tentativa de ligar o carro sem ela. E você ainda pode ter problema, caso ela sofra alguma queda.

2. Não fique no breu

Uma lanterna pode se tornar extremamente útil caso o seu pneu fure à noite. Também pode ajudar a identificar algum problema e achar objetos que possam ter caído embaixo do carro.

3. Alô, alô!

Falar para levar o celular não é exatamente uma dica. É obrigação estar com aparelho em mãos para quaisquer emergências. O carregador também, claro. É prudente anotar, tanto no smartphone quanto em um papel, o número de telefone da seguradora. Normalmente, as apólices têm incluído o socorro 24 horas e outros benefícios que podem te tirar de enrascadas.

4. Fique ligado

Sempre tenha fusíveis. Eles não avisam quando vão queimar e a maioria dos automóveis traz uns dois ou três de reserva. Não adianta ter apenas um, pois são de amperagens diferentes e não se deve trocar um queimado por outro de amperagem diferente. Bom também verificar onde está a caixa de fusíveis do seu carro e checar se os sobressalentes ainda estão por lá.

5. Sinalização

Lâmpadas também não avisam quando vão queimar. São leves, pequenas e baratas. Por que não carregar um kit delas no porta-malas?

6. Sem risco

Sugerimos que você leve um litro do mesmo óleo que está usando no seu carro. Caso seja necessário completar o nível, não há o risco de ter colocar um com especificação diferente, prática não-recomendada e danosa ao motor.

7. Praticidade

Por fim, mas não menos importante, o famoso reparador instantâneo de pneus, um tubinho à venda no comércio, de várias marcas e que não custa caro, na faixa de R$ 30 a R$ 50, e costuma resolver o problema do pneu furado. Desnecessário lembrar também a “chatura” que é a troca de um pneu. Pior ainda se for sob sol a pino, ou na chuva.

Dicas que ninguém deu para quem vai cair na estrada

Atualizada em 29/3/2018 às 18h46

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário