Embreagem: como aumentar a vida útil e adiar a troca

A embreagem, em linhas gerais, é o componente responsável por ligar o motor à transmissão. É muito fácil detoná-la. Duvida? Nós ensinamos como!

Por AutoPapo 14/02/18 às 15h28

A embreagem, em linhas gerais, é o componente responsável por ligar o motor à transmissão. E, basicamente, isso ocorre por meio de atrito. O conjunto do componente é formado por platô, disco e rolamento.

É impossível determinar a durabilidade do componente. Tudo depende da forma como o motorista dirige, do uso do seu veículo e, até mesmo, da topografia do seu trajeto.

Segundo o Technical Services & Product Manager Automotive Aftermarket da Schaeffler, Airton José do Prado, a embreagem tem vida útil que varia de 80 mil e 100 mil quilômetros na maioria dos casos. Mas há muitos relatos de durabilidade maior.

VEJA TAMBÉM:

Mas como aumentar a vida útil do componente? Evitando algumas práticas que listamos abaixo:

Pé apoiado sobre o pedal

Não deixe o pé esquerdo apoiado sobre o pedal da embreagem. Mesmo que você ache que não esteja fazendo pressão sobre ele, o próprio peso do pé é suficiente para um acionamento mínimo. Que resulta em atrito desnecessário, gera aquecimento e desgaste prematuro da peça.

Outra prática extremamente danosa é o controle de embreagem: ao invés de pisar no freio em subidas para manter o carro parado, ficar “equilibrando” o carro, dosando o acelerador e a embreagem.

Muitas vezes, resulta em um cheiro de borracha queimada, mas é a própria embreagem queimada, indicando que você reduziu bastante a vida útil do componente.

Cheiro de embreagem queimada: o que é?

Se você sentir cheiro de embreagem queimada, pare imediatamente o “controle” e a  use o mínimo possível. Esse cheiro indica superaquecimento do sistema.

Quantos km ela dura? Boris explica!

Rebocar cargas acima do peso máximo

Rebocar uma carreta ou outro carro acima da capacidade prevista para o seu também ajuda a acelerar o desgaste da peça. Aliás, nem precisa tanto: transportar peso acima do que o seu carro está homologado já sobrecarrega o sistema (e outros, como a suspensão).

Com o excesso de carga, o motorista terá que compensar o torque insuficiente do motor modulando a embreagem.

Não reduzir para ganhar velocidade

Outro meio danoso para a peça é andar com a rotação do motor muito baixa em marcha alta, quando ele está quase “morrendo”. Como, por exemplo, passar em quebra-molas em quarta marcha e tentar retomar a velocidade sem reduzir a marcha. Isso pode causar a quebra do centro do disco.

Troca: verifique vazamento

Ao trocar a embreagem é importante verificar se há algum vazamento que está contaminando a peça, se prepare para fazer outra substituição em breve. E se ele montar errado, apertando os parafusos com força irregular, é um bônus: a trepidação vai detoná-la

Componentes da embreagem
Componentes da embreagem (Foto Shutterstock | Montagem AutoPapo)
4 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Hailton Rodrigues Gomes 26 de junho de 2018

    Muito bom mesmo essas informações,e corretas acho que todos os motoristas deviam ver essas informações, porque a maioria dirigi de forma incorreta … parabéns

  • Avatar
    José teixeira 18 de junho de 2018

    Dicas muito boa principalmente para iniciantes.

  • Avatar
    Alberto Gonçalves Pereira 18 de março de 2018

    Boas dicas de vcs parabéns obrigado por nos precaver valeu.

  • Avatar
    José iran 18 de março de 2018

    Olá
    Sobre multi usos
    Depois da partida da Doblô
    Como ficamos, quais outros modelos
    Que tenha sete lugares na faixa de preço….

Avatar
Deixe um comentário