Fusão entre Fiat Chrysler e Peugeot-Citroën é confirmada

Combinação que cria o quarto maior fabricante global de veículos, com 8,7 milhões de unidades vendidas anualmente

Por AutoPapo 31/10/19 às 15h28

A fusão entre Fiat Chrysler e Peugeot-Citroën acaba de perder o caráter de especulação e começa a tomar forma de fusão. Os grupos FCA e PSA publicaram, nesta quinta-feira, 31, uma nota explicando termos e objetivos da parceria.

De acordo com as fabricantes, o novo grupo – com propriedade 50% FCA, 50% PSA e escala e recursos globais – tem como principal desafio a mobilidade conectada, eletrificada, compartilhada e autônoma. Para enfrentá-lo, a companhia combinada vai fortalecer a presença em Pesquisa & Desenvolvimento e ecossistemas globais.

Parceria entre Fiat Chrysler e Peugeot-Citroën

A combinação entre Fiat Chrysler e Peugeot-Citroën cria o quarto maior fabricante global de veículos em termos de vendas anuais (8,7 milhões de unidades) e une as forças das marcas de cada grupo nos segmentos de luxo, premium, carros de passeio, SUVs, picapes e comerciais leves – tornando as duas marcas mais fortes.

A união tem potencial de 3,7 bilhões de euros estimados em sinergias anuais, sem que a transação resulte em fechamentos de plantas.

Os Conselhos dos grupos FCA e PSA outorgaram poderes a seus respectivos times para concluir as discussões e firmar um memorando de entendimento vinculativo nas próximas semanas.

Combinadas, Fiat Chrysler e Peugeot-Citroën têm receita combinada de aproximadamente 170 bilhões de euros e lucro operacional recorrente acima de 11 bilhões de euros.

Os acionistas de cada companhia deterão 50% do patrimônio do grupo recém-formado e, portanto, os benefícios decorrentes da combinação serão compartilhados igualmente entre eles. O Conselho de Administração será composto de 11 membros. Cinco membros serão nomeados pela FCA (incluindo John Elkann como presidente) e cinco serão nomeados pelo Groupe PSA (incluindo o diretor sênior independente e o vice-presidente).

O CEO será Carlos Tavares para o mandato inicial de cinco anos. Ele também será membro do Conselho de Administração. “Essa convergência traz valor significativo para todas as partes envolvidas e abre um futuro brilhante para a entidade combinada. Estou satisfeito com o trabalho já feito em conjunto com Mike e ficarei muito feliz em trabalhar com ele para construirmos uma grande companhia”, afirmou.

fca fusao psa andre almeida autopapo

Mike Manley também se pronunciou: “Estou muito feliz com a oportunidade de trabalhar com Carlos e seu time nessa combinação com potencial para mudar a indústria. Temos uma longa história de cooperação bem-sucedida com o Groupe PSA e estou convencido de que juntos com nossos grandes times podemos criar uma companhia de mobilidade global de nível mundial.”

A empresa controladora do grupo Fiat Chrysler e Peugeot-Citroën, localizada na Holanda, será listada na Bolsa Italiana (Milão), Euronext (Paris) e na Bolsa de Valores de Nova York, e continuará a manter presenças significativas nos atuais escritórios centrais da França, Itália e Estados Unidos.

Propõe-se que o estatuto da nova empresa estabeleça que o loyalty voting program não possibilite a qualquer acionista individual ter mais de 30% dos direitos de votos nas Assembleias Gerais. Também está previsto que não haverá transferência dos direitos de voto duplo existentes, mas que novos direitos de voto duplo serão concedidos após três anos da fusão.

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (2 votos, média: 5,00 de 5)
loadingLoading...
Clique na estrela para avaliar.
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário