Isofix começa a ser obrigatório a partir de janeiro

Novos modelos passarão a contar com o sistema de fixação de cadeirinhas infantis

Por Bárbara Angelo12/10/17 às 07h17

A legislação brasileira, por meio da Resolução 518 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), determinou novas regras para a fixação de cadeirinhas infantis, ou Dispositivo de Retenção Infantil (DRI). Com elas, o Isofix ou Latch passarão a ser obrigatórios para todos os veículos em território nacional. A decisão, publicada em 2015, tem efeito gradual. A partir de janeiro de 2018, todos os modelos derivados de novos projetos deverão contar com um dos dois mecanismos. A adoção absoluta dos sistemas, para todos os veículos comercializados no país, deverá ocorrer até 2020.

Sem esses sistemas de fixação, crianças são conduzidas em “cadeirinhas” fixadas ao banco do veículo por meio dos cintos de segurança. A nova determinação vale para automóveis, picapes e utilitários. Os dispositivos são essenciais para a segurança no transporte de crianças e, até então, não estão presentes em todos os modelos, pois grande parte das fabricantes só equipa os veículos quando  obrigadas.

Um exemplo da maneira como as crianças brasileiras são tratadas pelo fabricante é o Fiat Mobi. O hatch lançado no ano passado não conta com isofix como item de série para o mercado brasileiro. Porém, nos modelos que são vendidos na Argentina, onde a lei obriga a presença, o isofix é equipamento de série.

Baby girl in a car seat for safety

O que é o Isofix?

O Isofix é um sistema para fixação de cadeiras especiais para o transporte de crianças no interior de automóveis. De acordo com a legislação brasileira, crianças com até sete anos e meio de idade devem ser transportadas em Dispositivos de Retenção Infantil devidamente acomodados sobre os bancos do veículo. Com o Isofix, a cadeirinha se encaixa no veículo com facilidade e, o mais importante, oferece maior proteção em caso de acidentes.

O Isofix é constituído por três encaixes nos bancos do veículo que são soldados diretamente em uma região reforçada da carroceria. Por isso, seu uso é considerado mais seguro que a fixação do DRI por meio dos cintos de segurança. O conjunto de encaixes tem a forma de ganchos, sendo que dois são inferiores e, em muitos casos, não são visíveis. Existe indicação de onde os terminais de engate se encontram. A pessoa responsável pela fixação deve colocar a mão entre assento e encosto para achar os terminais de engate. A cadeirinha conta, usualmente, com duas garras que se encaixam nos terminais.

O sistema de fixação oferece maior estabilidade para o Dispositivo de Retenção caso haja uma colisão, enquanto o Dispositivo, por sua vez, protege a criança contra impactos.

Isofix

Latch

O sistema de fixação Latch é uma alternativa ao Isofix desenvolvida nos Estados Unidos. O funcionamento dos dois é o mesmo, com a diferença de que, no Latch, o DRI é fixado a ganchos na carroceria por meio de cintas. Já com o Isofix, o encaixe é feito por grampos. Latch, do inglês “Lower Anchors and Tethers for Children”, significa, em tradução literal, “âncoras inferiores e travas para crianças”.

Top Tether

O Top Tether funciona como uma ancoragem superior. Em suma, fixa a parte de cima da cadeirinha e evita um maior ricochetear da criança. Dependendo da carroceria, o ponto de fixação pode ficar nas parte de cima do encosto do assento traseiro ou atrás dele, geralmente no compartimento de carga. Sempre existente no sistema Latch, o Top Tether também é de suma importância no caso do Isofix, pois impede que a cadeirinha se desloque demais em caso de acidente.

Isofix

O que a lei determina para os motoristas

Como determinado pela lei, o Dispositivo de Retenção Infantil é diferente para cada faixa etária. Bebês com até um ano de idade devem ser transportados no bebê conforto, enquanto aqueles com um até quatro anos devem fazer uso da cadeirinha. Já crianças de quatro a sete anos e meio passam a utilizar os assentos de elevação. A partir desta idade e até os 10, elas podem ser transportadas nos bancos traseiros do veículo, com o cinto de segurança.

O Código de Trânsito Brasileiro prevê multa de R$ 293,47. A penalização é de sete pontos na carteira dos condutores que desobedecerem a regra, além da retenção do veículo até que o desvio seja corrigido.

A obrigatoriedade do Isofix para as montadoras não é, no entanto, a mesma para os motoristas. Embora todos os veículos tenham que contar com o dispositivo, seu uso não é mandatório. De acordo com a legislação atual, o Dispositivo de Retenção Infantil pode ser fixado por cintos de segurança. A presença do Isofix ou Latch, portanto, será apenas uma opção para o transporte de crianças.

Escute a opinião do Boris sobre a legislação brasileira no que diz respeito ao Isofix

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário