Respiradores mecânicos são consertados e fabricados por montadoras

No Reino Unido, Jaguar Land Rover e Rolls-Royce iniciam a fabricação; GM anunciou o conserto de todos os respiradores que não funcionam no Brasil

Por AutoPapo 25/03/20 às 12h37

Em razão da pandemia do coronavírus, cresceu – em todo o mundo – a demanda por respiradores mecânicos. Os dispositivos são necessários para as vítimas mais graves da Covid-19. Com o intuito de suprir a carência da tecnologia, montadoras iniciam a fabricação e o conserto de respiradores.

LEIA MAIS

Atuando junto às autoridades, a General Motors (GM) está liderando esforços conjuntos com o ministério da Economia, SENAI, Abeclin (Associação Brasileira de Engenharia Clínica) e outras montadoras para unir uma força-tarefa no conserto de todos os respiradores que não estão funcionando no Brasil.

A ação tem o intuito de aumentar o número de aparelhos disponíveis para atender pacientes graves infectados pelo vírus.

O gerente de inovação da GM, Dr. Carlos Sakuramoto, foi a pessoa procurada pelo ministério da Economia para coordenar essa ação.

“Neste momento, em paralelo ao levantamento que está sendo feito do número, localização e modelo dos equipamentos parados, estamos treinando virtualmente nosso corpo técnico voluntário e preparando salas nas operações da GM no Brasil para realizarmos os reparos na semana que vem”, explica o engenheiro.

Até o momento, já foram mapeados mais de 3.000 respiradores que não estão em operação. Este número pode ser ainda maior.

O objetivo é consertar 100% dos aparelhos fazendo a logística de buscar nos hospitais, levar até uma fábrica mais próxima, consertar com a mão de obra técnica voluntária treinada pelo SENAI e, depois de funcionando, o equipamento retorna para o hospital de origem para ser usado no combate ao Covid-19.

Outras inciativas ligadas aos respiradores mecânicos

A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) se reuniu com a Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia (Sepec) e apresentou um respirador inédito, com saída dupla de ar e capacidade de atender dois pacientes simultaneamente.

De acordo com o presidente da Abimq, José Velloso Dias Cardoso, a secretaria sinalizou a necessidade de fornecimento adicional de dois mil respiradores por semana.

Já passa de 100 o número de empresas do setor da indústria de máquinas e equipamentos do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Bahia e Distrito Federal que vão colocar suas linhas de produção à disposição do governo.

O AutoPapo questionou a Abimaq se alguma montadora se prontificou a iniciar a fabricação de respiradores mecânicos, mas até a publicação da reportagem não recebeu nenhum retorno.

No Reino Unido, as autoridades pediram a ajuda de algumas gigantes do setor automotivo. Jaguar Land Rover e Rolls-Royce aceitaram o desafio. A Vauxhall, inglesa que pertence ao grupo PSA, será responsável por fazer peças em impressoras 3D.

montadora fabrica automoveis carros shutterstock
Montadoras iniciam fabricação de respiradores mecânicos no Reino Unido. Movimentação tem início nos EUA e Brasil

Pelo Twitter, Elon Musk afirmou que, se houver escassez, a Tesla será uma das montadoras a iniciar a fabricação de respiradores mecânicos.

A Ford, por sua vez, firmou que há “a possibilidade de produzir ventiladores e outros equipamentos; tivemos discussões preliminares com o governo dos EUA e estamos analisando a viabilidade”.

Foto | Shutterstock

2 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Comentários com palavrões e ofensas não serão publicados. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Marcos Celso de Paula 29 de março de 2020

    Meu nome e Marcos Celso de Paula, sou formado em Técnico em Mecânica, quero ajudar a consertar os 3,6 mil respiradores que estão parados para manutenção, meu email [email protected], telefone 11948208459.

  • Avatar
    Jm 27 de março de 2020

    Está na hora de fazer mais,grandes indústrias podem fabricar leitos e respiradores , se pregam que o que está matando, não é o vírus e sim a falta de leitos e respiradores, o que esperar ? Todos os recursos e ajuda devem ser direcionadas neste sentido,hospitais de campanha em estádios de futebol , teste em massa,liberacao total do fgts, acordem ,

Avatar
Deixe um comentário