Novo padrão de placas começa a valer em 1º de setembro

Veículos novos começarão a utilizar as chapas unificadas entre os países do Mercosul daqui a seis meses; todos os demais deverão adotá-la até, no máximo, o fim de 2023

Por AutoPapo08/03/18 às 13h34

O Ministério das Cidades regulamentou o novo padrão brasileiro de placas de veículos. Uma resolução publicada nesta quinta-feira (8) no Diário Oficial da União estabeleceu o dia 1º de setembro deste ao como prazo máximo para que os veículos novos comecem a adotá-la. Até 31 de dezembro de 2023, toda a frota brasileira terá de aderir ao novo sistema. Caberá aos órgãos de trânsito de cada estado estipular uma data para o início dos emplacamentos.

Novo padrão de placas começa a valer em 1º de setembro

Além dos veículos zero-quilômetro, submetidos ao primeiro emplacamento, aqueles em processo de transferência de estado ou de propriedade, assim como os que necessitarem de substituição das chapas, também vão aderir de imediato ao novo padrão. Aos demais, a data de adesão é facultativa, desde que, claro, o prazo limite seja respeitado.

Assim como o modelo atual, as novas placas têm  40 cm de comprimento por 13 cm de altura. São sete caracteres, dos quais quatro letras e três números, que podem ser dispostos em ordem aleatória; apenas o último dígito tem que ser, necessariamente, um número. A chapa tem uma tarja azul com o nome e a bandeira do país de origem, além de lábaro do estado e brasão do município.

A categorização de veículos de acordo com sua utilização será mantida, mas todas as placas terão fundo branco. O que muda é a cor dos caracteres: nos veículos particulares, os dígitos são pretos, nos comerciais, vermelhos; nos oficiais, azuis; nos de corpo diplomático, dourado; nos especiais (em teste ou desenvolvimento), verde; e nos de colecionador (antigos com pelo menos 30 anos de fabricação), prata.

As novas placas terão QR code e chip de identificação. Essas tecnologias têm o objetivo de dificultar a clonagem de veículos e facilitar a identificação de bens roubados. Outros dispositivos, como marca d’água e faixa holográfica, também visam dificultar falsificações. Apesar da aplicação desses recursos, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) afirma as chapas padrão Mercosul terão preço semelhante ao das atuais.

Já utilizadas na Argentina e no Uruguai, as novas placas devem ser adotadas por todos os países do Mercosul. O Brasil havia, inicialmente, estabelecido o mês de janeiro de 2016 como data inicial para implantação das chapas unificadas, mas esse prazo foi postergado para janeiro de 2017. Depois, houve outro adiamento, por tempo indeterminado.

4 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Joselito 🎅 3 de setembro de 2018

    Se a segunda faz que traças as placas, porquê não faz e graça, não vejo nenhum benefício

  • José Rozivando Moreira Guimarães 28 de agosto de 2018

    Isso é mais uma maneira de destruir cada vez mais a estabilidade financeira do nosso povo já tão escravizado pelos altos impostos

  • Valquiria Matos 21 de agosto de 2018

    Isso é mais um absurdo dos governantes do Brasil para extorquir o povo brasileiro, acorda justiça , acorda promotores, mais um absurdo do Denatran como muitos outros já acontecidos.

  • neusa 20 de agosto de 2018

    Esta placa sera mesmo obrigatoria

Deixe um comentário