Recall da Volkswagen é alvo de questionamento do Procon de SP

Em comunicado, o órgão mostrou preocupação com demora da fabricante em reparar 7 mil veículos com defeito perigoso na suspensão

Por AutoPapo 29/07/19 às 20h01

O Procon de São Paulo divulgou, nesta sexta-feira (26), um comunicado onde questiona a demora nos reparos de um recall da Volkswagen. O órgão afirma que já enviou notificação à empresa para esclarecer a questão. Fabricante afirma que está operando dentro da lei.

Em comunicado, o órgão mostrou preocupação com demora no reparo de 7 mil veículos com defeito na suspensão em recall da Volkswagen.

A convocação foi publicada pela marca na última terça-feira (23), e envolve os modelos Golf, Jetta e Tiguan Allspace, com ano/modelo entre 2015 e 2019. Segundo o comunicado, que consta na página de recalls da Volkswagen, os veículos podem apresentar defeitos na suspensão.

“Possibilidade de quebra das molas da suspensão traseira, com o comprometimento da dirigibilidade do veículo e risco de acidentes com danos físicos e materiais aos ocupantes e a terceiros”, é a descrição do defeito, segundo a fabricante.

Contudo, apesar da gravidade sugerida pelo comunicado, a marca também informou que os reparos serão iniciados apenas em outubro. Em contato com o AutoPapo, a fabricante esclareceu, ainda, que são cerca de 7 mil carros envolvidos na convocação.

oficina mecanica shutterstock

Em sua defesa, a fabricante garante que está operando dentro da lei. “É preciso ter o mínimo de 40% das peças demandadas para poder iniciar os reparos”, informou a empresa.

Questionada sobre a razão da demora para obtenção dos componentes para iniciar o recall da Volkswagen, a marca afirma que depende do fornecedor. “Elas têm que ser produzidas, ficarem disponíveis, chegarem no Brasil e serem distribuídas para a rede”, informa.

Ainda de acordo com a fabricante, os veículos envolvidos na convocação foram produzidos no México.

Procon demonstra preocupação com proprietários

Em resposta ao posicionamento da Volkswagen, o diretor de fiscalização do Procon de São Paulo, Carlos Cesar Marera, é firme. “Nenhum produto ou serviço pode estar no mercado de consumo quando acarrete risco à saúde ou segurança dos consumidores”, crava ele.

Como argumento, Marera cita o Código de Defesa do Consumidor, cujo texto é veemente na determinação de que produtos defeituosos não podem estar no mercado.

Embora reconheça que a lei deva ser interpretada com “razoabilidade”, o diretor de fiscalização busca mais esclarecimentos quanto ao recall da Volkswagen. “A nossa preocupação principal é a segurança dos usuários que possuem esses veículos”, diz ele. “Se não há condições de fazer o recall, o consumidor não pode correr risco por isso. A empresa tem responsabilidade objetiva, e o consumidor não pode pagar o pato”, continua.

Assim, Marrera esclarece que o contato do Procon de São Paulo com a Volkswagen também é no sentido de cobrar atitudes da marca em preservar a segurança dos proprietários desses 7 mil veículos, que estarão andando com eles, defeituosos, até outubro.

Por isso, o órgão está procurando saber, junto à fabricante, maiores detalhes técnicos quanto ao defeito, quais medidas preventivas os proprietários podem tomar, quanto tempo demorará para fazer os reparos, e o potencial risco gerado pela falha.

Volkswagen deveria oferecer carros reserva

Outro questionamento feito pelo Procon de São Paulo é que, enquanto o recall da Volkswagen não é executado, proprietários deveriam receber carros reserva.

Quanto a isso, a marca afirmou que está tratando da questão individualmente. “Os clientes dos carros envolvidos ligam para nossa central e negociam caso a caso, mas há essa possibilidade”.

Além disso, a marca informa não ter conhecimento de nenhum acidente causado pelo problema mencionado no recall da Volkswagen. De acordo com a empresa, o componente tem sua durabilidade afetada, mas não há riscos de se romper repentinamente.

A companhia também garante que está trabalhando para realizar os reparos o mais cedo possível.

Veículos envolvidos no recall da Volkswagen

Em comunicado, o órgão mostrou preocupação com demora no reparo de 7 mil veículos com defeito na suspensão em recall da Volkswagen.

De acordo com comunicado da marca, os seguintes veículos são afetados pelo problema:

Modelo Intervalo de chassi
Tiguan Allspace 2018 JM180701 a JM223151
Tiguan Allspace 2019 KM004199 a KM005197
Jetta 2018 JM502410 a JM506377
Golf 2015 FM069607 a FM081395

Saiba mais sobre o recall da Volkswagen que levou à polêmica com o Procon de São Paulo

Fotos | Volkswagen

Matéria atualizada, publicada originalmente em 27/07/2019

Avalie o conteúdo:
Clique na estrela para avaliar.
1 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Armando 27 de julho de 2019

    Isto é mais um dos problemas da VW somando ao Dieselgate, e ainda tem gente que fica babando por esta marca. O último VW da minha família foi um fusca 76 em 76, depois disto nunca mais !!!

Avatar
Deixe um comentário