Seguro DPVAT: PL quer duplicar os valores pagos a vítimas

Um Projeto de Lei propõe o reajuste das indenizações pagas a vítimas de acidente de trânsito, congelados desde 2007

Por AutoPapo 10/10/19 às 17h50

O Projeto de lei de número 5.404, apresentado na terça-feira (8), sugere que os valores pagos pelo seguro DPVAT a vítima de trânsito sejam reajustados. A correção proposta seria feita com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que praticamente dobraria os montantes.

dpvat seguro obrigatorio lider shutterstock

Atualmente, a tabela do DPVAT prevê o pagamento de até R$ 13.500 para vítimas fatais e invalidez total permanente. Para invalidez parcial, a indenização é calculada com base em uma tabela, em cima do valor da invalidez total.

Também se prevê o ressarcimento de custos com despesas de assistência e atendimento médicos e serviços suplementares até, no máximo, R$ 2.700.

Com o reajuste proposto pelo Projeto de Lei, a indenização por morte e invalidez total passaria dos R$ 13.500 para R$ 25.940, após aplicação do IPCA. Já o limite das despesas médicas passaria de R$ 2.700 para R$ 5.188,07.

Os novos valores do Seguro DPVAT correspondem à correção anual do IPCA desde 2007 até 2018. Em 2007, a indenização paga pelo que ficou conhecido como seguro social teve suas quantias congeladas. Até então, determinava-se o pagamento de 40 vezes o valor do salário mínimo para o caso de morte e invalidez total.

Para as despesas médicas, o limite era de oito vezes o salário mínimo. Naquele ano, a conta equivalia aos valores pagos até hoje. Desde 2007, não há reajuste na indenização paga a vítimas de trânsito.

O Projeto de Lei em questão, de autoria do deputado federal André de Paula (PSD – PE), também prevê o reajuste anual do seguro DPVAT a partir deste ano. A proposta seguirá em tramitação na Câmara para ser discutida.

Seguro DPVAT é foco de fraudes

O seguro DPVAT garante indenização para qualquer cidadão brasileiro que sofrer lesões em um acidente de trânsito, mesmo se for pedestre. Ele é recolhido anualmente de todos os condutores do país, durante o processo de licenciamento de veículos.

Quem administra o seguro é um grupo de grandes seguradoras do setor privado, que se unem sob o guarda-chuva de um consórcio, formando a Seguradora Líder. Em 2015, o seguro foi alvo de uma investigação da Polícia Federal em parceria com o Ministério Público de Minas Gerais.

Diversas fraudes foram descobertas no seguro DPVAT. Desde então, muitas pessoas continuam sendo investigada, e os valores pagos por condutores diminuíram. Ao mesmo tempo, contudo, a Seguradora Líder vem dificultando o processo de indenização, e vítimas legítimas relatam não estarem recebendo o que deveriam.

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (1 votos, média: 5,00 de 5)
loadingLoading...
Clique na estrela para avaliar.
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário