Decisão de Bolsonaro provoca mais mortes nas rodovias federais

Com o fim dos radares móveis após a vontade de Bolsonaro, a tal 'indústria da multa' caiu por terra. Mas o presidente agiu certo?

Por Boris Feldman15/01/20 às 07h30

Muitos motoristas brasileiros têm profunda raiva de toda a legislação que limita suas irresponsabilidades. Entre eles, o presidente Jair Bolsonaro que, por ocupar o cargo que ocupa, pode dar vazão aos seus delírios temperamentais e se insurgir contra à lei. Mandou eliminar os radares móveis das estradas e o resultado está aí.

Uma queda de 50% na aplicação de multas nas rodovias federais. Ou seja, o fim da “indústria da multa”, segundo Bolsonaro. Mas eu quero saber o que o presidente pensa da consequência desses radares móveis eliminados.

Caíram as multas, mas aumentaram em 10% os acidentes nas estradas, com mortos e feridos graves. Será que ele agora vai dizer que são falsas essas estatísticas da Polícia Rodoviária Federal?

radar velocidade rodovia multas Radares móveis
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
5 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Almir 17 de janeiro de 2020

    Não, o presidente não tem culpa do meliante que pega a estrada e excede em velocidade e imprudência. Não vai ser o radar que vai impedir de alguém cometer excessos ou dirigir de forma irresponsável, se existe uma coisa que estes irresponsáveis temem é a cadeia, cadeia para caminhoneiro que ultrapassa o limite de velocidade, acidentes provocados por veículos de grande porte causando mortes nas estradas, condutores alcoolizados flagrados na condução do veículo, ainda que não tenham oferecido riscos, prisão em flagrante. Contenção nas estradas nos casos de detecção de excessos de velocidade, reter o condutor e o veículo, isso faz o condutor pesar suas ações e pensar duas vezes se vale a pena arriscar. Veículos irregulares e com manutenção comprometida, retenção do veículo e responsabilização de todos os envolvidos nos desastres, ressarcimento ao estado dos danos causados nas estradas, na mobilização de viaturas e aeronaves em virtude dos acidentes desde que apuradas estas responsabilidades. Somos conhecedores de catástrofes causadas por motoristas em suas carretas com excesso de velocidade que matam e nada sofreram por seus atos, vidas foram ceifadas. Então temos uma lei que só visa arrecadar para manter altos salários de quem está a frente destes órgãos. Este é o Brasil.

  • Avatar
    Leandro 17 de janeiro de 2020

    O problema está no ensino infantil e fundamental e não em ter ou não radares..

  • Avatar
    Rodrigo 16 de janeiro de 2020

    Infelizmente a indústria da multa existe, radares móveis ocultos em trechos planos. As autoridades deveriam parar veículos irregularidades, em mau estado de conservação que são os principais causadores de acidentes, motoqueiros que aceleram muito além do limite de velocidade e não tomam multas porque o radar e posicionado pegando a parte frontal dos veículos, salvo as motos que não tem “placa dianteira”. A visão é arrecadação e não prevenção. Rodovias federais devem ter radares em locais de alto risco de acidentes. Rodovia Dutra na média são 110 km, mas em trechos da RPF abaixa pra 80 km e lá está o radar pra multar. Rodovia dos Tamoios tem pista dupla no trecho plano a velocidade 80 km, o radar esta lá diariamente em locais ocultos, só pra multar. Infelizmente a indústria da multa existe e nada podemos fazer, nem o próprio presidente da República.

  • Avatar
    Edison 16 de janeiro de 2020

    Quer dizer que a pessoa só respeita o limite de velocidade se houver um radar para limitá-la. O que falta no Brasil é EDUCAÇÃO. Ao mesmo tempo uma melhor sinalização de trânsito, pois a maioria de nossas estradas carece de uma sinalização minimamente decente, tanto vertical, como horizontal. Vamos colocar limitadores de velocidade nos carros, seria bem mais simples de se implementar, mas não resolveria ultrapassagens perigosas e isso de álcool ao dirigir, maiores causas de mortes no trânsito. Quando fizer uma avaliação, como engenheiro que é, seja todos os dados do problema.

  • Avatar
    Edison 16 de janeiro de 2020

    Quer dizer que a pessoa só respeita o limite de velocidade se houver um radar para limitá-la. O que falta no Brasil é EDUCAÇÃO. Ao mesmo tempo uma melhor sinalização de trânsito, pois a maioria de nossas estradas carece de uma sinalização minimamente decente, tanto vertical, como horizontal. Vamos colocar limitadores de velocidade nos carros, seria bem mais simples de se implementar, mas não resolveria ultrapassagens perigosas e isso de álcool ao dirigir, maiores causas

Avatar
Deixe um comentário