Novas tecnologias evitam um possível fim para os motores a combustão

Novas turbinas, a 'banguela eletrônica' e os três cilindros nos carros 1.0 são algumas das tecnologias para melhorar o desempenho desses novos motores

Por BORIS FELDMAN26/11/18 às 06h15

Mesmo com a chegada dos elétricos e híbridos, os engenheiros ainda trabalham para melhorar os motores a combustão. E as novas tecnologias chegaram para fazê-los bem mais eficientes.

[TRANSCRIÇÃO]

Está muito enganado quem pensa que com a chegada de automóveis elétricos ou híbridos, os motores atuais a combustão estão com seus dias contados. Pois, os engenheiros continuam trabalhando para aumentar sua eficiência e aplicando cada vez uma tecnologia mais moderna.

Entre elas, as turbinas, agora as que têm geometria variável. Têm os motores com redução de cilindros, aqui mesmo no Brasil, vários 1.0 com três em vez de 4 cilindros. Outros de 4 ou 6 cilindros que quando a eletrônica percebe não serem todos necessários, ela simplesmente desliga a metade deles.

Tem o sistema de injeção direta de combustível e até uma banguela eletrônica, que é o motor que se desliga em determinadas descidas. Sabe qual é o resultado de tudo isso? Já têm automóveis com estes motores fazendo até 25 quilômetros por litro de gasolina.

Novas tecnologias
Land Rover | Divulgação

Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Deixe um comentário