Potência não é tudo: peso interfere diretamente no desempenho

Leitor do AutoPapo, que comprou recentemente um Nissan Kicks, tem dúvidas em relação à performance desse utilitário esportivo

Por Andre Willis11/11/19 às 06h15

Alguém me questionou outro dia a respeito do Nissan Kicks. Disse que gostou muito desse utilitário esportivo, principalmente do design, muito moderno, e também do espaço interno e do acabamento. Mas que achou a potência de 114 cavalos insuficiente para um bom desempenho.

Eu então perguntei se ele tinha feito o test drive com esse Kicks, porque nem sempre a potência é determinante; o que interessa é o peso/potência. Está até parecendo comercial da Nissan, mas não é, não! Isso vale como exemplo para qualquer outro carro que aparentemente tenha baixa potência.

Pois o Kicks é bem mais leve que seus concorrentes. Então, a regra é dividir o peso pela potência, que é a relação peso/potência. Simples: um carro que pesa 800 quilos e tem 80 cavalos terá, com certeza, um desempenho bem melhor do que outro que tenha 100 cavalos, mas pesa 1.600 quilos, o dobro do outro.

nissan kicks 2017 sl 9
Kicks SL 2018

Foto Nissan | Divulgação

Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (2 votos, média: 3,50 de 5)
loadingLoading...
Clique na estrela para avaliar.
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
0 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Avatar
Deixe um comentário