Pontuação na CNH não precisa ser dobrada: o problema é outro

O critério para se registrar as infrações no prontuário é cheio de aberrações: problemas que nada têm a ver com o trânsito resultam em perda de pontos

Por Boris Feldman18/06/19 às 06h15

Em discussão na sociedade estão as propostas do presidente Bolsonaro para alterar algumas regras de trânsito. Entre elas, a suspensão da CNH ao completar 40 pontos, e não os 20 atuais.

O presidente ouviu o galo cantar sem saber aonde, pois o problema não são os 20 pontos. Mas sim o critério para se registrar as infrações no prontuário, cheio de aberrações. Como, por exemplo, um problema meramente administrativo, como o dono de um carro que não cumpre o prazo de 30 dias para transferir o documento do veículo para o seu nome, receber cinco pontos no prontuário. O que tem isso a ver com o trânsito?

Em outros países existe também o sistema de pontos, que só vão para o prontuário se o motorista cometer infrações graves ou gravíssimas. Como desrespeitar o sinal vermelho, exceder a velocidade máxima, ultrapassar em local proibido e outras do gênero.

carteira nacional de habilitacao cnh foto tjmg
Avalie o conteúdo:
PéssimoRuimRegularBomExcelente (2 votos, média: 4,50 de 5)
Loading...
Clique na estrela para avaliar.
Boris Feldman

Jornalista e engenheiro com 50 anos de rodagem na imprensa automotiva. Comandou equipes de jornais, televisão e apresenta o programa AutoPapo em emissoras de rádio em todo o país.

Boris Feldman
5 Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se identificar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Avatar
    Maria Dalva 18 de agosto de 2019

    Na minha opinião uma das coisas piores no trânsito é esse troca troca de velocidade nas BA e BR, onde a velocidade é trocada a todo instante deixando o motorista tenso e ansioso podendo de fato cometer imprudência pois ele não consegue relaxar nem por um segundo. Uma viagem com a família que poderia ser prazerosa se torno um verdadeiro stress. Para a minha família viajar de carro era uma verdadeira terapia agora só viajamos de carro em caso de muita necessidade pois decidimos que nossa saúde vem em primeiro lugar.

  • Avatar
    Pablo taxista 22 de junho de 2019

    Engraçado o falso moralismo está impetrado e imperar com pessoas que são intelectuais, e as vezes por se acharem sabichões falam a reveria sem saber o contexto e entrelinhas que acontece com a máfia das multas em especial na metrópole de são Paulo, a coisa mais comum é cumprir o prazo de suspensão e ser flagrado e ficar com a carta suspensa, daí você contrata uma advogado e gira a economia, e em 15 dias você estará apto a dirigir. Se eu falar demais aqui, terá muito gente que oferece esses serviços que não vão gostar, não e verdade? Não alimente a corrupção, não sou fã de Bolsonaro, mas tenho que admitir, ele está sinalizado coisas boas.

  • Avatar
    Valter 19 de junho de 2019

    Um absurdo não e dobrar a pontuação e sim você andar em uma rodovia que fica mudando de de velocidade e com radares escondidos no mato. Absurdo é o governo enriquecer a custa da indústria de multas.

  • Avatar
    Wanderley 18 de junho de 2019

    Verdade! Um absurdo lançar pontuação no prontuário por falta de transferência. Neste caso cidadão é punido duas vezes ou não? E não tem nada a ver com infração de trânsito. Invenção de quem não tem nada para fazer.

  • Avatar
    Adriano 18 de junho de 2019

    Acho bonito a pessoa dizer que é erro dobrar para 40 pontos, porém essa nem dirigir dirige vai de uber, táxi ou ônibus pro trabalho. Tem que acabar com a máfia da multa no Brasil.

Avatar
Deixe um comentário